Arben Rexha, o marido de 33 anos, já esperou a polícia com os braços estendidos prontos para serem algemados depois de esfaquear Elidona Demiraj, sua querida esposa, até a morte, em seu apartamento em Jessop Court em janeiro de 2016. Ele nem mesmo tentou fugir ou escapar do crime em flagrante.

O crime cruel que acabou chocando a todos na pequena cidade do Reino Unido, não teve precedentes, se considerada a motivação pela qual Rexha matou sua esposa.

O homem acabou se declarando culpado de homicídio culposo em setembro do mesmo ano em que foi preso. Pelas leis do país o crime culposo tem uma menor responsabilidade criminal e, portanto, uma pena menor.

Entretanto, seu advogado pediu uma avaliação psiquiátrica e sua sentença acabou sendo adiada e só ocorreu agora, na última sexta-feira e a punição foi considerada por muitos condizente.

Mulher morreu por não ser mais virgem

A polícia foi chamada para o local que fica na Graham Street às 11h50. Ao chegar, encontrou Elidona com múltiplas feridas por facadas na garganta e ainda tentou salvar sua vida, mas ela foi declarada morta na cena do crime.

Ela estava no Reino Unido há apenas três meses e veio da Albânia para morar com Rexha no local do crime.

O tribunal ouviu o réu, os vizinhos e os amigos e o que foi relatado chocou.

Quando Rexha foi levado para interrogatório, ele admitiu que ele estava obcecado com a possibilidade da mulher ser virgem ou ter sido estuprada. Quando ele chamou a mulher para morar consigo, ele esperava que ela fosse virgem.

Entretanto, em algum momento ele acreditou que ela não era mais e chegou a buscar na internet como descobrir se uma mulher era virgem ou não. Ele também acreditou que ela poderia tê-lo traído, mas as circunstâncias não são bem esclarecidas.

"Ele ficou obcecado com sua virgindade e tentou encontrar informações na internet sobre como saber se alguém era virgem", revelou uma autoridade policial.

Já os vizinhos relataram que ouviram muito barulho e gritaria no apartamento do casal e logo depois reinou um silêncio.

Apesar de Rexha se declarar culpado ele pediu um laudo de insanidade e não teve confirmada a inimputabilidade. O home acabou condenado a 10 anos de prisão, mas como se declarou culpado, poderá ter seu regime flexibilizado após o quinto ano.

Veja mais notícias bizarras do mundo estranho

Grávida prestes a dar a luz é esquartejada e corpo colocado em sacos de lixo

Neném de 8 meses é violado por parente e tem órgãos dilacerados: 'Estrilava' [VIDEO]