Um pai foi preso e está sendo acusado de ter um relacionamento amoroso com a própria filha de 20 anos. O acusado de ter cometido o crime foi identificado como Gregory Michael St. Andre, de 37 anos, e está enfrentando duas acusações de conduta sexual criminosa contra a vítima. Segundo informações repassadas pela Polícia, um exame de DNA provou que ele era o pai de um menino de 1 ano a que sua filha deu à luz quando ela tinha 19 anos. [VIDEO]

Na segunda-feira (14), ele compareceu no tribunal Circuit Court em Mount Clemens por acusação, depois de ser libertado sob fiança no início deste mês. "Ela tem um filho com o réu. É uma loucura.

Está destruindo toda a nossa família", disse a tia da vítima, Michelle Truszkowski. A mãe da vítima, identificada como Shannon St. Andre foi à delegacia de Warren em janeiro, depois que a filha deu à luz a criança. A família e outros parentes disseram às autoridades que acreditam que o alegado abuso sexual começou há anos. Conforme relatos, o suspeito pediu o divórcio em julho do ano passado.

"Passamos por isso há anos. Começou anos atrás", disse Truszkowski. A ex-esposa do suspeito disse à polícia que ela acredita que o suposto abuso está ocorrendo há pelo menos cinco anos. Inicialmente, o acusado relatou para a polícia que nunca teve relações sexuais com sua filha, mas depois explicou que ele havia lhe dado seu sêmen em um copo, porém, alegou que não sabia o que a filha tinha feito com o sêmen.

No entanto, o suspeito e a filha trocaram mensagens de texto que provam o contrário, segundo os investigadores.

As autoridades prenderam o homem no início deste mês, mas ele foi libertado da prisão depois de pagar uma fiança de U$ 5 mil (cerca de R$ 18 mil), segundo o site Detroit News. Porém, ele retornou ao Gabinete do Procurador do Condado de Macomb depois que ele supostamente violou sua ordem judicial para não entrar em contato com a vítima. [VIDEO] Uma nova audiência foi marcada para o dia 26 de junho.

Outro caso semelhante

Um casal não tão comum que se apaixonou loucamente depois de se encontrar pela primeira vez em 18 anos se declarou culpado de incesto. Aparentemente, o romance entre Monica Mares, 37, e Caleb Peterson, 20, foi descoberto depois que um vizinho alertou a polícia de seu relacionamento incestuoso.

Mares tinha apenas 16 anos de idade quando deu à luz Peterson e se preparou para uma adaptação sob o nome de Carlos. Em 2015, os dois se reuniram pela primeira vez através do Facebook e decidiram se ver depois de 18 anos. Quando Peterson começou a viver com Mares e seus outros nove filhos, eles logo desenvolveram um sentimento romântico um pelo outro, que acabou se tornando sexual depois de algumas semanas.