Um casal residente da cidade de Cardiff, no País de Gales, recentemente relatou o seu percurso até se tornarem pais. Toda a jornada de Jen Bickle e seu marido, Andrew, chegou durar anos e foi marcada por dez abortos espontâneos.

Conforme o relato fornecido por Jen, ela passou por tantos percalços no caminho até a maternidade que considera difícil escolher o pior dos contratempos. Entretanto, a mulher destaca que, talvez, esse título pertença à ocasião em que precisou realizar uma cirurgia para retirar as trompas de Falópio, o que a impossibilitaria de engravidar de maneira natural.

Após o ocorrido, Jen Bickle conta que não sentia vontade de sair da cama ou conviver com pessoas. Bickle relata que se sentia um fracasso, mas que com o apoio de Andrew e sua família, conseguiu superar esse sentimento.

No contexto, Jen e Andrew tinham 29 anos. A situação relativa à cirugia supracitada ocorreu em 2017, exatos dez anos depois da primeira tentativa por parte do casal de ter um bebê. Jen relata que engravidar não era um problema para ela, mas sim manter-se dessa maneira. Ela abortou com apenas seis semanas, sem sequer ficar sabendo a respeito da gravidez. De maneira análoga, alguns meses mais tarde, ela conseguiu engravidar novamente, mas sofreu outro aborto após onze semanas.

Abortos afetaram a saúde mental do casal

Ainda durante o seu relato, Jen afirmou que os abortos espontâneos começaram a impactar negativamente a sua saúde mental e a de Andrew. Em partes, isso se deve ao fato de que o casal via todos os seus amigos conseguindo formas as suas famílias e isso parecia maximizar as suas perdas, bem como desencadeava um processo de culpabilização por parte de Jen, que alega ter pensado que era boicotada por seu próprio corpo.

Entre diversas implantações de embriões que não funcionavam, Jen passou ainda por uma Gravidez ectópica e os recursos do casal se esgotaram.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Mulher Maternidade

Esse tipo de gestação voltou a se repetir e ela acabou por perder as trompas, conforme relatado.

Então, eles foram votados pelas enfermeiras de uma clínica de fertilização como o casal que mais merecia uma rodada grátis. Ao ganharem, eles decidiram esperar até que o útero de Jen se recuperasse o suficiente para somente então fazer a implantação do embrião – que deu certo, mas não levantou muito as expectativas do casal.

Mesmo com ultrassons, sabendo o sexo do bebê e tudo transcorrendo normalmente durante a gravidez, Jen relata que só conseguiu acreditar que o seu sonho estava se tornando realidade ao ter Bobi William Bickle nos braços, no dia 9 de fevereiro de 2019, exatos 12 anos depois que toda a sua trajetória teve início.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo