Catarina Sequeira, uma bem sucedida atleta da canoagem, sofreu morte cerebral em dezembro de 2018. Na ocasião, a atleta estava grávida de 19 semanas. Devido à gravidez, os médicos responsáveis pelos cuidados com Catarina optaram por manter os seus órgãos funcionando com a ajuda de aparelhos, de modo que a gravidez pudesse ser conduzida até um momento em que fosse possível realizar o parto com sucesso.

O momento oportuno finalmente chegou e na última quinta-feira, 28 de março, a criança nasceu. Se trata de um menino, que recebeu o nome de Salvador, em homenagem a uma outra criança, Lourenço Salvador, nascido em 2016, também no Hospital S. José, localizado em Lisboa. A homenagem se deve ao fato de a mãe de Lourenço Salvador também sofreu uma morte cerebral.

O relato acerca da condição de Catarina Sequeira, bem como de sua trajetória na canoagem e na vida, foi concedido em forma de entrevista por Rafael Moreira, amigo de infância da moça, que a conhecida desde que os dois tinham apenas quatro anos de idade.

Rafael e Catarina, que se conheceram na escola, cresceram juntos e sempre foram muito próximos. De acordo com os apontamentos de Moreira, tal amizade ainda acabou crescendo mais devido ao interesse compartilhado na canoagem, esporte no qual Catarina Sequeira conquistou 41 medalhas.

Para Catarina Sequeira, o esporte era como uma espécie de refúgio. A infância da moça foi descrita por Rafael como bastante difícil, de forma que as pessoas do Clube Náutico acabaram por se tornar a sua segunda família.

Os membros do clube ajudavam Catarina com tudo o que lhes era possível, até mesmo consultas médicas e a viram prosperar no esporte, que só foi abandonado pela moça quando ela precisou começar a trabalhar, após a conclusão do Ensino Médio.

Catarina foi diagnosticada com asma ainda criança

Logo em seguida veio a gravidez. Catarina mantinha um relacionamento com Bruno, o pai de Salvador, por mais ou menos cinco anos, de acordo com os relatos de Rafael Moreira.

O amigo da jovem crê que a gravidez tenha sido planejada pelo casal, uma vez que a vida deles parecia em ordem.

Ainda que não se encontrasse com Catarina há muito tempo, Rafael nutria por ela imenso carinho e sempre obtinha notícias a respeito da amiga através de seu irmão gêmeo, Antônio, com quem ele mantinha maior contato. Foi por meio de Antônio que a notícia do estado de saúde de Catarina chegou a Rafael.

A jovem começou a se sentir mal em decorrência de um ataque agudo de asma quando estava em casa com o irmão. Esse ataque colocou a esportista em coma.

Catarina havia sido diagnosticada com a doença ainda criança. Descrita como alguém que sempre tomou os devidos cuidados relacionados à doença, mesmo após interromper a prática da canoagem, a jovem procurava não errar nos remédios – cuidado que foi redobrado depois da descoberta da gravidez.

Dessa forma, o ataque de asma seguido do coma, acabou por pegar todos os entes de Catarina Sequeira de surpresa.

Após o ocorrido, família e equipe médica optaram por dar prosseguimento à gravidez da moça. Dessa forma, ela se tornou a segunda mulher com morte cerebral a dar à luz em Portugal.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo