A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou nesta terça-feira (11) que a doença provocada pelo novo coronavírus passará a ser chamada de Covid-19.

"Tivemos que encontrar um nome que não se referisse a uma localização geográfica, a um animal, a um indivíduo ou a grupo de pessoas, e que também seja pronunciável e relacionado à doença", explicou diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

"Ter um nome é importante para impedir o uso de outros nomes que podem ser imprecisos ou estigmatizantes.

Também nos fornece um padrão a ser usado em futuros surtos de coronavírus", continuou. Um exemplo do que Ghebreyesus disse é que organismos globais vinham se referindo à doença como "coronavírus de Wuhan".

Virologistas de vários países nomearão infecções

Por não haver ainda uma definição, as autoridades vinham adotando o nome de 2019-nCov. De acordo com o G1, as infecções classificadas serão nomenadas por virologistas de vários países, que classificarão as características deste coronavírus.

Com oito casos suspeitos do novo coronavírus, a configuração geográfica no Brasil desenha-se da seguinte forma: Santa Catarina (1); São Paulo (3); Rio de Janeiro (1); Rio Grande do Sul (2) e Minas Gerais (1).

Segundo o Ministério da Saúde, os profissionais deste órgão federal descartaram 33 casos da doença. Ainda segundo a pasta, até o momento o país não tem caso confirmado para o Covid-19.

Os isolamentos dos primeiros coronavírus ocorreram em 1937. Por sua aparência com uma coroa, no ano de 1965, os agentes infecciosos receberam o nome de coronavírus. O Ministério da Saúde assegura que o novo agente do Covid-19 foi descoberto no dia 31 de dezembro de 2019, depois que foram registrados casos na China.

Até este dia 11, a OMS registra um total de 43.103 mil casos de pessoas infectadas, distribuídas em 18 países, e 1.018 mortes. Destes, 42.708 casos foram confirmados na China, apresentando 1.017 mortes. O Japão está com 161 casos, porém, não registra nenhuma morte. Vietnã encontra-se com 15 casos e também sem nenhuma morte. Singapura tem 45 casos e, até o momento, nenhum óbito. As autoridades globais encontram-se mobilizadas no sentido de encontrar tratamento e formas de prevenção da doença.

Autoridades do Ministério da Saúde afirmam que muitas pessoas são infectadas por coronavírus comuns ao longo de sua existência. As crianças são mais suscetíveis de contraírem infecções pelo vírus com características mais comuns. Nessa categoria, enquadra-se o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!