Na última segunda-feira (3), uma confusão em uma Escola no Quênia terminou em tragédia. Durante o tumulto em questão, ocorrido em uma escola de ensino fundamental na cidade de Kakamega, cerca de 14 crianças foram pisoteadas até a morte e outras 39 ficaram feridas durante a confusão. As informações em questão foram fornecidas ao site G1 pelas autoridades quenianas.

De acordo com David Kabena, o chefe da polícia de Kakamega, as autoridades responsáveis já deram início ao processo de investigação para descobrir o que ocorreu na escolha primária.

Kabena deu essas declarações à France Presse, uma agência de comunicação local.

Sobre o incidente na escola, é válido destacar que ainda não se sabe o motivo que levou ao tumulto e, consequentemente, à fatalidade destacada anteriormente. Segundo as informações obtidas pelo site G1, o que se sabe até o presente momento é que tudo aconteceu por volta das 17h (cerca de 11h no horário de Brasília).

Ainda segundo o site em questão, exatamente nesse momento as crianças que frequentam a instituição de ensino em Kakamega estavam deixando a unidade escolar.

Então, o que foi descrito como um “movimento de pânico” por parte dos estudantes teve início, culminando nas fatalidades destacadas.

O motivo para que essa onda de pânico tenha se iniciado, entretanto, ainda segue um mistério para as autoridades responsáveis por conduzirem as investigações acerca dos pisoteamentos na instituição escolar queniana. Sendo assim, é possível destacar que esses fatos ainda serão apurados durante a investigação conduzida por David Kabena e os demais policiais responsáveis pelo inquérito.

Ainda é possível destacar algumas informações fornecidas pelo jornal britânico Daily Nation. De acordo com o periódico em questão, é possível afirmar que algumas crianças chegaram a cair do terceiro andar da escola durante toda a confusão. Na ocasião em que esses acidentes aconteceram, os pequenos estavam tentando correr de alguma coisa.

Cruz Vermelha fala sobre o assunto

É possível afirmar que a Cruz Vermelha também informou à comunidade mundial a respeito do ocorrido em Kakamega.

Na ocasião, o órgão utilizou as suas redes sociais para comentar sobre o que estava acontecendo.

Ainda se mostra válido pontuar que, atualmente, a Cruz Vermelha está participando de todo o processo de socorro para as 39 crianças que ficaram feridas durante o tumulto na unidade escolar.

Mostra-se válido destacar que ao utilizar a sua conta do Twitter para comunicar o que aconteceu na escola primária, a Cruz Vermelha afirmou que se tratava de uma “debandada mortal” por parte dos estudantes em Kakamega. Entretanto, não forneceu maiores detalhes sobre os feridos ou sobre o seu estado de saúde.

Siga a página Escola
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!