Nesta quinta-feira (26), a Organização Mundial da Saúde (OMS) deu informações avassaladores sobre o novo coronavírus. De acordo com as informações passadas, nos últimos dois dias, foram registrados mais de 100 mil novos casos da doença. No momento, já se passaram de meio milhão de pessoas infectadas ao redor do mundo.

Na segunda-feira (23), a OMS mostrou para o público como os casos da nova pandemia estão se alastrando ao redor de todo o mundo, alertando sobre a aceleração do coronavírus. De acordo com eles, os primeiros 100 mil casos demoram o total de 67 dias, no entanto, em apenas 11 dias, os números dobraram, atingindo 200 mil casos.

Em outros quatro dias, chegaram aos 300 mil casos e, agora, após apenas dois dias, 100 mil novos casos foram registrados ao balanço.

Completando, o diretor-geral do OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou: "Sem ação agressiva em todos os países, milhões poderão morrer".

Ainda nesta semana, Tedros alertou que o Sars-Cov-2 está em circulação por quase todos os países do globo.

Em sua conta oficial no Twitter, o diretor-geral afirmou que o coronavírus reflete “a crise de saúde que define o nosso tempo”. Continuando, ele disse que a incessante guerra contra o vírus ameaça até mesma a nos separar, caso deixarmos que isso venha a acontecer.

Segundo as informações obtidas pelo monitoramento coordenado da Universidade Johns Hopkins, no meio da tarde desta quinta-feira (26), infelizmente, já haviam sido testados 510.108 casos do novo coronavírus.

De acordo com o balanço, já foram 22.993, estando, 120.983 pessoas recuperadas.

Registros de coronavírus no Brasil são subestimados, sugere estudo

De acordo com um novo levantamento, os países que conseguem testar grande parcela da população para a Covid-19, estão registrando incidência maior do vírus.

Na pesquisa o Brasil, no momento, é um dos países que menos realizam testes, podendo fazer com que as autoridades subestimem a presença do novo coronavírus no território.

No trabalho, é compilado dados nacionais mesclados com relatórios oficiais de fontes de informação alternativos, sendo um termômetro, até agora, impreciso da situação global, sendo a primeira iniciativa do tipo feita no mundo.

No momento, países ao redor do planeta são obrigados apenas a relatar os casos positivos da Covid-19. Ainda não há dados oficiais para ter estimativas de diferenças e, pensando nisso, o grupo britânico tentou buscar maneiras alternativas. Dos 59 países que relataram o número de testes por habitantes, infelizmente, o Brasil se encontra na 53ª posição. De acordo com o levantamento, apenas 13,7 pessoas por milhão de habitantes foram testados no meio do mês de março.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!