Uma garota de 16 anos fez justiça com as próprias mãos no Afeganistão para vingar a morte de seus pais e salvar a vida de seu irmão caçula.

De acordo com informações da agência AFP e do jornal inglês The Guardian, a jovem Qamar Gul abriu fogo contra três talibãs que atacaram e assassinaram seus pais na província de Ghor –os três homens morreram.

O caso

De acordo com informações das autoridades locais, o atentado que levou a morte dos pais de Qamar aconteceu durante a madrugada de sexta-feira (17).

Qamar vivia com sua família na vila de Geriveh, que foi invadida por um grupo de 40 militantes talibãs que assassinaram os seus pais.

Em um ato violento de vingança e tentando salvar sua vida e de seu irmão a jovem reagiu, usando um fuzil AK-47. Ela abriu fogo contra os militantes, matando três deles e deixando outros feridos.

Ainda de acordo com as autoridades, o grupo de militantes que faz parte da oposição ao atual governo, estava procurando o pai da garota que apoiava o governo local. Conhecido por dominar determinadas regiões do país, o grupo político é formado com braços terroristas.

As mortes

O porta-voz do governo de Ghor, Mohamed Aref Aber, relatou que o grupo de militantes terroristas chegou na residência da família e bateu na porta. A mãe de Qamar se recusou a abrir ao perceber que os militantes estavam armados.

A mãe e o pai de Qamar foram alvejados, sendo a mãe a primeira a morrer.

Quando seu pai foi assassinado em seguida, a garota pegou um fuzil e abriu fogo contra vários integrantes do grupo.

Acompanhada do irmão caçula Habibullah, de apenas 12 anos, Qamar lutou pela vida de ambos em uma batalha contra os talibãs.

O fim da batalha ocorreu quase uma hora depois do assassinato de seus pais, graças a intervenção de um grupo de moradores do vilarejo e homens militantes pró-governo.

Ao fim do confronto, os irmãos foram acolhidos e encaminhados para um lugar seguro.

Ato de coragem

O porta-voz Mohamed Aref Aber disse que os irmãos permaneceram em estado de choque após o ocorrido, e que voltaram ao normal apenas dois dias depois, mas passada toda a situação afirma que ambos estão bem.

O presidente do país Ashraf Ghani reconheceu o ato de coragem de Qamar e seu irmão, e realizou um convite para que ambos visitem o Palácio Presidencial.

No ano de 2011, o governo dos Estados Unidos ajudou o Afeganistão a tirar o grupo com braços terroristas do poder. Desde a intervenção Americana no país, os ataques aos vilarejos se tornaram frequentes causando a morte de mais de 100 mil afegãos durante conflitos armados.

O nome do grupo de militantes terroristas responsável pelos ataques não foi mencionado nas declarações do porta-voz.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!