A australiana Jessica Hood usou seu perfil no Instagram para relatar uma experiência “traumática” que vivenciou com o marido, Karl. Hood contou que ela e o companheiro planejaram durante toda semana um dia em que ficariam juntos e poderiam ter um momento íntimo. Contudo, as coisas não saíram bem como o planejado.

Por volta das 21h30, Jessica conta que os quatro filhos do casal deveriam estar dormindo, e então eles começaram a manter relação íntima. Foi neste momento que acabaram sendo flagrados pelos filhos. Segundo a australiana, diante do ocorrido, ela levou um susto e quase sofreu uma parada cardíaca.

Jessica diz que nunca havia imaginado que seu coração poderia “acelerar durante um momento tão íntimo”, contudo ela afirma que ficou “à beira de uma parada cardíaca”. No momento, Hood conta que se fingiu de morta, enquanto Karl afirmou aos filhos que estava fazendo uma massagem na mãe.

Criança chora após ouvir pais mantendo relação íntima

Em março, um vídeo repercutiu nas redes sociais envolvendo um caso parecido com o citado acima. Nas imagens, uma criança surge chorando enquanto relata à irmã ter ouvido seus pais mantendo relações íntimas por três vezes. O vídeo, que já foi assistido por mais de nove milhões de internautas no Twitter, mostra o real terror da criança diante do ocorrido.

No entanto, por mais que as imagens tenham divertido milhões de pessoas, segundo a terapeuta sexual Carolina Fretas, da plataforma “Sexo Sem Dúvida”, ver ou até mesmo ouvir os pais em momentos de intimidade pode causar confusão e sofrimentos pra as crianças.

Segundo a terapeuta, as crianças não compreendem o que acontece durante uma relação íntima, por isso, ao ver delas, “podem parecer cenas de violência, de agressão física e verbal”. Carolina conta que os pequenos ainda não entendem que tais momentos causam “algo prazeroso”, por isso podem achar que o pai está de alguma forma fazendo mal à mãe, ou até mesmo o contrário.

Reação da criança pode variar conforme a idade

De acordo com informações divulgadas pelo Metrópoles, quando a criança é mais nova pode se predominar um sentimento ruim, isso devido à falta de recursos para entender o momento. Já em crianças mais velhas, que já possuem mais informações sobre atos íntimos, a aversão pode causar um extremo constrangimento.

Desta forma, mesmo sendo engraçado para todos que já entendem sobre o assunto, as consequências de uma criança flagrar tais atos trazem muitos pontos negativos. Ainda de acordo com Carolina, a criança pode apresentar “irritabilidade, choro excessivo, medos e ansiedade”.

Além disso, ainda de acordo com a profissional, a exposição de atos íntimos a um menor de idade, seja ela visual ou auditiva, se enquadra em uma violação sofrida pela criança e, dependendo do caso, pode até mesmo ser julgada no crime de abuso sexual.

Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!