O mundo das notícias é complexo, e histórias e imagens falsas costumam ser amplamente compartilhadas nas redes sociais. A equipe editorial da Blasting News identifica as informações enganosas e as fraudes mais populares toda semana para ajudá-lo a entender o que é verdade e o que é mentira. Aqui estão alguns dos boatos falsos mais compartilhados da semana.

EUA

Alegação: Meghan Markle recebeu US$ 7 milhões por entrevista a Oprah

Fatos: Publicações compartilhadas no Facebook alegam que Meghan Markle, duquesa de Sussex e mulher do príncipe Harry, teria recebido US$ 7 milhões pela entrevista que o casal concedeu à apresentadora norte-americana Oprah Winfrey, transmitida nos EUA no último dia 7 de março.

Verdade: No início da conversa com Oprah, Meghan Markle deixa claro que não iria receber nenhum pagamento pela entrevista. Em declarações à agência Reuters, Chelsea Hettrick, porta-voz da Harpo Productions, empresa que produziu a entrevista, disse: “Podemos confirmar que não houve pagamento de qualquer espécie ao príncipe Harry e Meghan, duque e a duquesa de Sussex, ou qualquer uma de suas instituições de caridade pela entrevista ou licenciamento das filmagens”.

EUA

Alegação: Crianças de cinco anos podem tomar hormônios para mudar de sexo

Fatos: Publicações compartilhadas no Facebook e no Instagram alegam que crianças de 5 anos de idade podem “tomar hormônios” e “mudar de sexo”. "Posso ter um cigarro? Não, você tem 5 anos. Posso tomar uma cerveja? Não, você tem 5 anos. Posso dirigir o carro?

Não, você tem 5 anos. Posso tomar hormônios e mudar meu sexo? Certo! Você sabe o que é melhor!", diz a legenda da publicação, acompanhada de um desenho de uma criança falando com o pai sentado em uma poltrona e lendo um jornal.

Verdade: Ao contrário do que afirmam as publicações, não há nos EUA nenhum protocolo médico que recomende a crianças de até cinco anos de idade tomar hormônios ou mudar de sexo.

Segundo relatório publicado em 2016 pela Fundação Campanha de Direitos Humanos (HRC, na sigla em inglês), em parceria com a Escola Americana de Pediatras Osteopatas e a Academia Americana de Pediatria, a única transição relacionada ao gênero recomendada para crianças pré-púberes é a social, onde a criança pode alterar aspectos como o nome, roupas, pronomes ou estilos de cabelo.

EUA

Alegação: Imagem mostra a primeira fotografia de um pôr do sol em Marte

Fatos: Imagem compartilhada nas redes sociais alega mostrar a primeira foto de um pôr do sol em Marte, registrada neste ano.

Verdade: A imagem compartilhada nas publicações nas redes sociais é, na verdade, uma representação artística de autoria do ilustrador Mark A.

Garlick. Ao saber que seu trabalho estava sendo compartilhado na internet com uma legenda incorreta, Garlick publicou em seu perfil no Twitter no último dia 15 a seguinte declaração: “Esta imagem está circulando no Twitter, depois que um idiota removeu meu nome dela e o rotulou como 'Primeira foto de um pôr do sol em Marte'. Isso é besteira.” Segundo informações do site Snopes, a primeira imagem de um pôr do sol em Marte foi registrada em 1976, pela missão Viking 1, da Nasa.

Brasil

Alegação: Vídeo mostra crianças fugindo da vacinação forçada na África

Fatos: Publicações no Facebook compartilharam um vídeo de crianças correndo e gritando em uma escola na África, acompanhado de legendas que afirmavam que as crianças estavam “fugindo da vacinação forçada”.

Verdade: Ao contrário do que afirmam as publicações, o vídeo mostra um tumulto ocorrido em maio de 2019 em uma escola secundária na cidade de Port Harcourt, na Nigéria, provocado após confronto entre estudantes.

Portugal

Alegação: Bill Gates defendeu redução da população mundial por meio da vacinação forçada

Fatos: Publicações compartilhadas no Facebook alegam que o bilionário e filantropo norte-americano Bill Gates sugeriu reduzir a população mundial através de vacinação forçada. As publicações trazem uma imagem de uma mulher segurando uma edição de junho de 2011 do jornal The Sovereign Independent, que traz uma foto de Bill Gates e a seguinte manchete: “Despopulação através de vacinas: a solução zero carbono”.

Verdade: Primeiramente, o jornal The Sovereign Independent é conhecido por propagar inúmeras teorias da conspiração. Quanto à suposta declaração de Bill Gates, ela é baseada em uma palestra que o bilionário deu em fevereiro de 2010 e na qual falou: “O mundo hoje tem 6,8 bilhões de pessoas. Estamos caminhando para cerca de nove bilhões. Agora, se fizermos um ótimo trabalho em novas vacinas, no sistema de saúde e nos serviços de planejamento familiar, poderíamos diminuir esse número, talvez, em 10 a 15%. Mas vemos um aumento de 1,3%”. Fica claro, portanto, que Bill Gates falou em diminuir entre “10 a 15%” o crescimento populacional, e não a população mundial.

América Latina

Alegação: Variantes foram criadas para esconder mortes por vacinas

Fatos: Publicações no Facebook alegam que as variantes do novo coronavírus são, na verdade, uma desculpa inventada para esconder as mortes ocasionadas pelas vacinas contra a Covid-19.

Verdade: Segundo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC, na sigla em inglês), todas as vacinas aprovadas no mundo até o momento para uso emergencial contra a Covid-19 são seguras e eficazes. O CDC afirma ainda que até o momento não foi registrado nenhum caso de morte ocasionada por alguma das vacinas em uso. Com relação às variantes, o CDC afirma que os vírus mudam constantemente por meio de mutações e que é normal que novas variantes apareçam com o tempo.

Nova Zelândia

Alegação: Vídeo mostra máscara facial da China contendo chip de rastreamento

Fatos: Vídeo compartilhado por usuários do Facebook alega mostrar uma máscara de proteção facial com um chip de identificação por radiofrequência (RFID).

Segundo as publicações, máscaras feitas na China “geralmente contêm chips RFID”.

Verdade: Segundo informações divulgadas pela agência AFP, o vídeo foi publicado originalmente em setembro de 2020 por um grupo satírico grego. “Claro que isso é trollagem! O chip é um NFC comum que colocamos na máscara para o vídeo... Obviamente, a necessidade de teorias da conspiração é maior do que a lógica”, disse o grupo na publicação original.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!