O mundo das notícias é complexo, e histórias e imagens falsas costumam ser amplamente compartilhadas nas redes sociais. A equipe editorial da Blasting News identifica as informações enganosas e as fraudes mais populares toda semana para ajudá-lo a entender o que é verdade e o que é mentira. Aqui estão alguns dos boatos falsos mais compartilhados da semana.

EUA

Alegação: Texas lança operação para terminar construção de muro na fronteira com o México

Fatos: Publicações no Facebook alegam que o governo do estado americano do Texas lançou uma operação que tem como meta terminar a construção do muro na fronteira com o México, uma das bandeiras da gestão do ex-presidente Donald Trump, e que a nova gestão do democrata Joe Biden decidiu interromper.

“O Texas lançou a ‘Operação Estrela Solitária’ para terminar o muro da fronteira por conta própria”, diz a legenda das postagens.

Verdade: Lançada no último dia 6 de março, a Operação Estrela Solitária, que envolve o Departamento de Segurança Pública do Texas (DPS) e forças da Guarda Nacional, tem como objetivo negar aos “cartéis mexicanos e outros contrabandistas a capacidade de transportar drogas e pessoas para o Texas”. Em declarações à agência AFP, a assessoria de imprensa do governador do Texas, Greg Abbott, disse que a operação “não inclui a construção do muro”.

EUA

Alegação: Suspeito de massacre no Colorado era refugiado sírio que veio para os EUA por meio de programa de asilo da era Obama

Fatos: Publicações compartilhadas no Twitter alegam que Ahmad Al Aliwi Alissa, suspeito de matar dez pessoas no último dia 22 durante um ataque a tiros em um supermercado em Boulder, no estado americano do Colorado, veio para os EUA como refugiado sírio por meio de programas de asilo do ex-presidente Barack Obama.

Verdade: Segundo informações da CNN e do jornal The Washington Post, Alissa nasceu na Síria e emigrou com sua família para os Estados Unidos em 2002. Obama, por sua vez, foi eleito para o seu primeiro mandato como presidente dos EUA apenas em 2008.

Mundo

Alegação: Filme “Eu Sou a Lenda” se passa em 2021 e mostra pessoas transformadas em zumbis por causa de uma vacina

Fatos: Publicações compartilhadas no Facebook alegam que o filme “Eu sou a Lenda”, lançado em 2007 e protagonizado por Will Smith, é ambientado em 2021 e mostra um apocalipse zumbi gerado por um erro em uma vacina.

O boato surge em meio a movimentos que tentam descreditar as vacinas contra a Covid-19.

Verdade: Baseado no romance homônimo de Richard Matheson, publicado em 1954, o filme se passa em 2012. O trailer da produção lançada em 2007, inclusive, afirma: “Em cinco anos, a luta da humanidade pela sobrevivência estará perdida”. Segundo a trama do filme, o apocalipse é gerado por um erro durante uma pesquisa que tenta achar a cura para o câncer manipulando o vírus do sarampo, não tendo, portanto, qualquer relação com vacinas.

Reino Unido

Alegação: Protesto contra a polícia em Bristol foi encenado

Fatos: Publicações no Facebook e no Instagram afirmam que os protestos violentos ocorridos no último dia 21 em Bristol, no oeste da Inglaterra, contra o aumento de poderes da polícia para restringir manifestações de rua, foram encenados.

Como suposta prova da alegação, as postagens afirmam que dois veículos da polícia no local foram fotografados com a mesma placa. Uma das imagens compartilhadas mostra um carro da polícia queimado com a placa WX17 FHR, enquanto outra mostra uma van da polícia com as primeiras letras da placa WX17 F e o restante coberto pelo corpo de um manifestante.

Verdade: Ao contrário do que afirmam as publicações, as placas dos dois veículos não são iguais. Vídeo da manifestação publicado no YouTube mostra que a placa completa da van é WX17 FKY.

Portugal

Alegação: Não há mais rinocerontes-brancos no planeta

Fatos: Publicação compartilhada no Facebook alega que “não existem mais rinocerontes-brancos no planeta”.

Verdade: Apesar de a publicação não especificar, existem duas subespécies de rinoceronte-branco, a do sul e a do norte, sendo que a última é a que se encontra em maior risco de extinção. O último macho de rinoceronte-branco-do-norte, Sudão, morreu em 2018, aos 45 anos. Atualmente, existem apenas duas fêmeas da espécie vivas. Para que o rinoceronte-branco-do-norte não entre em extinção, pesquisadores planejam utilizar espermatozoides preservados de Sudão para fecundar as duas fêmeas que ainda estão vivas.

Brasil

Alegação: Governo de SP jogou fora respiradores novos para aumentar mortes por Covid-19 e prejudicar a imagem do governo federal

Fatos: Publicações compartilhadas no Facebook alegam que o governo do estado de São Paulo descartou respiradores pulmonares novos em um terreno baldio.

Segundo a postagens, a ação teria como finalidade elevar o número de mortos pela Covid-19 e desgastar a imagem do governo federal.

Verdade: Os respiradores que aparecem nas imagens compartilhadas nas redes sociais são, na verdade, parte de uma carga roubada que a Polícia Militar de São Paulo recuperou no último dia 14. Nove caixas de respiradores pulmonares haviam sido roubadas no último dia 12, enquanto eram transportadas para o Hospital Santa Virginia, na zona leste da capital paulista.

Coreia do Sul

Alegação: Fotos tiradas com 80 anos de intervalo mostram que o nível do mar não aumentou

Fatos: Montagem compartilhada no Facebook alega mostrar duas imagens do mesmo local à beira-mar, sendo uma das fotos atual e a outra tirada há 80 anos.

A mensagem que acompanha as publicações alega que o nível do mar permaneceu o mesmo neste longo período entre uma imagem e outra, o que comprovaria a farsa das mudanças climáticas.

Verdade: Ambas as imagens mostram a seção mais oriental da Grande Muralha da China, na cidade de Qinhuangdao. Uma busca reversa na internet mostra que, ao contrário do que afirmam as publicações, a imagem em preto e branco, que teria 80 anos, na verdade foi tirada em 15 de setembro de 2008 e publicada posteriormente no Flickr. A imagem original é colorida e foi manipulada digitalmente para parecer antiga. Segundo dados do site Climate.gov, da Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA), o nível médio do mar aumentou entre 21 e 24 centímetros desde 1880.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!