O mundo das notícias é complexo, e histórias e imagens falsas costumam ser amplamente compartilhadas nas redes sociais. A equipe editorial da Blasting News identifica as informações enganosas e as fraudes mais populares toda semana para ajudá-lo a entender o que é verdade e o que é mentira. Aqui estão alguns dos boatos falsos mais compartilhados da semana.

EUA

Alegação: McDonald's e Coca-Cola anunciaram que nenhum branco será contratado para cargos de chefia

Fatos: Publicação compartilhada no Facebook alega que o McDonald’s e a Coca-Cola anunciaram que não irão mais contratar pessoas brancas para cargos de chefia.

Verdade: Em nota ao site PolitiFact, o McDonald’s negou que tenha qualquer política similar à divulgada nas publicações.

A Cola-Cola, por sua vez, afirmou ao site Check Your Fact que as alegações são falsas. Recentemente, tanto o McDonald’s quanto a Coca-Cola anunciaram medidas para aumentar a diversidade entre seus funcionários, mas nenhuma das empresas fala sobre proibições à contratação de pessoas brancas.

Mundo

Alegação: Príncipe Philip se disfarçou de guarda do palácio para pregar peça na rainha Elizabeth 2ª

Fatos: Publicações compartilhadas no Facebook alegam mostrar uma imagem da rainha Elizabeth 2ª dando risada após o príncipe Philip, marido da monarca britânica, pregar uma peça nela vestido de guarda do palácio real.

Muitas das publicações foram compartilhadas em homenagem ao príncipe Philip, que morreu no último dia 9, aos 99 anos.

Verdade: Uma busca reversa na internet mostra que a imagem foi tirada em 2003, pelo fotógrafo Chris Young, da Associated Press, e mostra o príncipe e a rainha pouco antes de uma cerimônia no Castelo de Windsor.

A legenda da imagem explica que a rainha está rindo de um enxame de abelhas, e não do príncipe Philip, que usou o traje da foto em diversas outras ocasiões.

Mundo

Alegação: Fios pretos em máscaras faciais são “vermes” ou “parasitas”

Fatos: Vídeos compartilhados no Facebook, YouTube e TikTok alegam que pequenos fios pretos encontrados em máscaras faciais são, na verdade, “vermes” ou “parasitas”.

Nas gravações, após as máscaras serem colocadas sobre uma tigela com água quente, os pequenos fios pretos supostamente aparecem se movendo, o que comprovaria a tese.

Verdade: Em entrevista à agência AFP, Jana Nebesarova, professora assistente no laboratório de microscopia eletrônica do Centro Biológico da Academia Tcheca de Ciências, disse: “O mais provável é que sejam pedaços de tecido. O ar está cheio desses fragmentos de tecido que flutuam livremente juntos com pólen, mofo, partes de células mortas de nossa pele, partes microscópicas da terra, etc”.

Espanha

Alegação: Foto mostra mansão do presidente russo Vladimir Putin em Sochi

Fatos: Publicações no Facebook compartilham imagens de uma suposta mansão futurista construída no meio de uma floresta, junto da alegação de que aquela seria uma propriedade do presidente russo Vladimir Putin na cidade de Sochi, às margens do Mar Negro.

Verdade: Uma busca reversa na internet mostra que as imagens compartilhadas nas redes sociais são, na verdade, uma representação digital de autoria do arquiteto russo Roman Vlasov. Em declarações ao site Check Your Fact, Vlasov disse que o projeto é apenas uma visão sua de uma casa para Putin.

Brasil

Alegação: Vídeo mostra suposta vítima da Covid-19 viva em caixão

Fatos: Circula no Facebook, Twitter e em grupos de WhatsApp o vídeo de uma suposta vítima da Covid-19 que estaria viva dentro do caixão, instantes antes de ser enterrada. Na gravação, ocorrida no último dia 26 de março, no cemitério Dom Bosco, na zona norte de São Paulo, familiares e amigos da vítima abrem o caixão com a idosa dentro e afirmam que ela está respirando.

Verdade: Segundo a Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo, Maria Aparecida Ribeiro morreu no dia 23 de março, de “derrame pleural, insuficiência cardíaca e septicemia”. Por estar com suspeita de Covid-19, o velório da idosa não foi permitido, o que acabou contrariando os familiares e amigos presentes no dia do enterro. Após o enterro, em entrevista ao Portal Jaraguá, um dos netos de Maria Aparecida admitiu que a reação dos familiares e amigos se deu devido à forte emoção e que eles se enganaram ao alegar que a idosa estava vida dentro do caixão. Exames concluíram depois que Maria Aparecida não estava com Covid-19.

Argentina

Alegação: Cotonetes utilizados em testes PCR contêm “um potente cancerígeno”

Fatos: Publicações compartilhadas no Facebook e no Instagram alegam que os cotonetes utilizados nos testes RT-PCR, para a detecção do novo coronavírus no organismo, são esterilizados com óxido de etileno, “um potente carcinógeno”.

Verdade: A FDA (agência que regula medicamentos nos Estados Unidos) aprova o uso do óxido de etileno para a esterilização de produtos médicos. Segundo a agência, “aproximadamente 50% de todos os dispositivos médicos estéreis nos Estados Unidos são esterilizados com óxido de etileno”. O órgão, no entanto, possui uma série de normas que devem ser seguidas para garantir que “os níveis de óxido de etileno em dispositivos médicos estejam dentro dos limites de segurança”.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!