Desde criança sempre gostei muito de contar histórias. Descobri que existe o profissional contador de história. É uma profissão bem interessante, já que desde o início da humanidade existiam os contadores de histórias que ajudaram a repassar os conhecimentos de pais para filhos e assim preservando as crenças e tradições da época.

Para ser um bom contador de história é preciso conhecer um pouco de psicologia para saber o tipo de história apropriada para cada faixa etária. O contador não pode menosprezar a inteligência de quem irá ouvir. O contador de história tem que saber prender a atenção do seu ouvinte, usar os vários recursos para contar uma história como: fantoches, comportar como se fosse o personagem, usar a entonação de voz própria para cada personagem.

As histórias estimulam o gosto pela leitura, muitas crianças vão procurar o livro para ler depois de ouvir a história contada. Ouvir histórias desperta a imaginação, desenvolve o raciocínio, a reflexão e até a linguagem oral. Muitas crianças depois de escutar uma história sentem necessidade de contar para outras pessoas. As histórias dão lições de moral, despertam sensibilidade e isto ajuda no desenvolvimento psicológico de quem a escuta.

O ofício de narrar histórias normalmente é exercido por professores e bibliotecários de escolas públicas que incorporam a prática pedagógica em sua função.

O contador de histórias voltou a ter importância depois de 1970, crescendo a sua procura na década de 90. Hoje encontramos muitas páginas na internet para divulgar o trabalho destes profissionais. Os profissionais contadores de histórias, além de escolas e bibliotecas, podem também trabalhar em hospitais, centros culturais, livrarias, festas de aniversários, teatros e muitos eventos.

Em Florianópolis, o SESC criou um curso básico para contadores de histórias que ensina as técnicas vocais, corporais, identificação de elementos da narração e preparação para contar uma história. Na internet encontramos cursos online sobre o assunto com certificado. Estes cursos têm como objetivo transmitir conhecimentos teóricos e ensinar práticas para ser um bom contador de história.

Segundo o falecido Sebastião Balalão: A profissão é muito requisitada, porque é uma ferramenta da educação. Ele era convidado para contar histórias em vários eventos e recebia para isto.

De acordo com a bibliotecária que administra curso sobre narração de história: Narrar é sentir o texto, gostar de vibrar com ele. É uma profissão para ser exercida por amor.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo