O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), reiterou que gostaria de ver os brasileiros trabalhando mesmo em um momento de pandemia. Na manhã desta sexta-feira (1°), Dia do Trabalho, Bolsonaro falou através de uma live, transmitida pela deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), que gostaria muito de ver o trabalho voltando à rotina diária dos brasileiros. Nessa mesma transmissão, o presidente disse que depende dos governadores e prefeitos para a volta à normalidade nas cidades brasileiras quando o assunto é o trabalho.

"Gostaria que todos voltassem a trabalhar, mas quem decide isso não sou eu, são governadores e prefeitos.

Então, um bom dia a todos. O Brasil é um País maravilhoso, eu tenho certeza, com Deus acima de tudo, que brevemente voltaremos à normalidade", disse Bolsonaro.

Bolsonaro se reúne com agricultores em Brasília

A transmissão feita por Bia Kicis, na manhã desta sexta-feira, foi em um momento onde o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com um grupo de cerca de 20 agricultores no Palácio da Alvorada a pedidos da própria deputada do PSL.

De acordo com Bia Kicis, o grupo foi agradecer a Bolsonaro pela ajuda que ele tem dado ao agronegócio.

Bolsonaro enfrenta governadores em uma luta pela liberação do isolamento social

Desde o começo de abril, o presidente Jair Bolsonaro entrou em uma espécie de luta contra os governadores dos estados brasileiros.

O presidente da República quer uma flexibilização nas cidades brasileiras, mas acredita que governadores e prefeitos estejam barrando isso adotando medidas que visem manter o isolamento social por enquanto.

No início do mês de abril, João Doria foi um dos governadores mais citados por Bolsonaro e que foi criticado pelo presidente.

"O governador Doria acabou de fazer um vídeo agora. Um vídeo assinado pelos governadores do Sul e Sudeste dizendo que eu sou responsável e tenho que resolver o problema de arrecadação deles. Eles acabaram com o comércio, o Doria acabou com o comércio na estrada. Não pediu para mim, não conversou comigo, para fazer aquela loucura", disse o presidente.

Na quinta-feira (30), Bolsonaro criticou as medidas de isolamento adotadas por governadores e prefeitos. "O Supremo decidiu que as medidas para evitar [ou fazer a curva ser achatada] caberiam a governadores e prefeitos. Não achataram a curva. Governadores e prefeitos que tomaram medidas bastante rígidas não achataram a curva", disse o presidente.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!