A animosidade entre a Rede Globo e o presidente Jair Bolsonaro tem aumentado cada dia mais e isso tem partido até para os eleitores e defensores do político. Devido a essa animosidade e os ataques que os jornalistas têm recebido na porta do Palácio da Alvorada, a Gobo decidiu retirar seus profissionais do local e não fazer a cobertura direta do lugar.

Globo relata falta de segurança a jornalistas

Os jornalistas globais estão sendo muito atacados por apoiadores do presidente Bolsonaro na saída do Palácio do Alvorado, em Brasília, e isso fez com que a emissora resolvesse retirar os mesmos do local.

Segundo a Globo, no local, os profissionais e os militantes do presidente ficam perto, sendo separados apenas por uma grade e isso tem favorecido os insultos agressivos a todos da área que ficam ali fazendo as coberturas do dia a dia do político.

Como os ataques estão só aumentando e as autoridades não estão tomando medidas para proteger os profissionais, a vice-presidência de Relações Institucionais do Grupo Globo anunciou a decisão a Augusto Heleno, ministro chefe do Gabinete da Segurança Institucional.

Ainda segundo a Globo, os seus profissionais arrumarão outras formas de realizarem o trabalho, mas de uma forma segura, sem prejudicar o público de casa.

Folha de S.Paulo também cancela cobertura

A Folha de S.Paulo também emitiu um parecer dizendo que seus jornalistas estão suspensos de fazer a cobertura na porta do Alvorada até que o Palácio garanta a segurança dos profissionais da imprensa. Eles citaram casos de repórteres que sofreram hostilização verbais e que antes disso, o presidente havia passado pelo local e criticado os jornalistas dizendo que quando eles tivessem compromisso com a verdade, voltaria a falar com eles.

Após a fala de Bolsonaro, alguns apoiadores que se encontravam no local apoiaram a fala do líder político e, segundo os mesmos, os xingamentos estão se tornando cada vez mais agressivos e temem pela segurança física dos repórteres.

Carta enviada ao general Heleno

No documento enviado pela Rede Globo ao general Heleno, eles dizem que estão ao conhecimento do mesmo uma questão que envolve a segurança dos profissionais que fazem a cobertura no Palácio da Alvorada.

Na carta, eles citam que o fato de Bolsonaro sempre descer do carro e dar entrevistas ou mesmo cumprimentar os apoiadores fez com que muitos meios de comunicação enviassem repórteres para fazerem a cobertura no local.

Mas segundo o documento, os profissionais estão sofrendo muitos insultos por parte dos apoiadores do governo e isso sem terem nenhuma segurança para realizarem seus trabalhos jornalísticos. Eles informaram que como as agressões estavam só aumentando, os profissionais não mais se dirigiriam para o Alvorada, para o lugar destinado à imprensa.

Paulo Tonet Camargo, que assina o comunicado, disse que visando a falta de segurança dos colaboradores para realizar o trabalho tiveram que tomar essa atitude.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!