O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) postou em suas redes sociais mais um podcast 'Análise Brasil', nesta sexta-feira (25). Nele, o político comentou o caso do fugitivo Lázaro. O bandido, que tem uma vasta ficha criminal, está sendo procurado no estado de Goiás e a caçada policial tem tomado os veículos de comunicações, há duas semanas.

Buscas

Eduardo Bolsonaro espera que Lázaro volte o mais rápido possível ou seja morto. "A gente faz votos que a polícia consiga prendê-lo, se não promover o encontro dele com o capeta, se ele queira trocar tiros com a polícia, a gente sempre torce para o policial.

Todos bandidos do mundo mortos não vale a vida de um policial" opinou.

O deputado reclama que um cidadão com a vasta ficha criminal como a de Lázaro ainda esteja solto. "Mas, o que eu queria chamar a atenção de você é o seguinte, em 2007, ele já foi condenado por dois homicídios na Bahia, ele tem nas costas assalto, lesão corporal, tortura, latrocínio e estupro. E aí você se pergunta: como é que pode um cara desse tá solto? E é exatamente por isso que eu tô aqui", disse.

Culpa da esquerda?

O deputado cria uma narrativa onde culpa políticos de esquerda por bandidos como Lázaro estarem nas ruas.

"Explicar pra vocês primeiro pra não cairem na pegadinha da esquerda, que sempre se traveste de bom moço, de pessoa que entende os pobres, mas são justamente os pobres que mais pedem punição pra esse tipo de pessoa, porque eles [os pobres] convivem lado a lado com assassinos, com traficantes violentos, que utilizam-se de favelas pra conseguir se esconder da polícia.

Então, esse negócio que a esquerda tenta incutir na sua cabeça de que, por exemplo, jargões do tipo 'faça amor, não faça guerra' ou 'a polícia mata preto e pobre', isso daí não é expressão das camadas mais humildes da nossa sociedade, isso é expressão de uma política desencarceradora, que acredita que o criminoso ele é vítima da sociedade capitalista, e portanto, quando ele vem pra roubar o seu celular, o seu carro, ou seja lá o que for, essa pessoa está distribuindo renda fazendo uma expropriação", cita.

Eduardo Bolsonaro diz que leis aprovadas para aliviar penas, aprovadas por políticos da esquerda, facilita a saída de presos das cadeias.

"E se nós enxergamos quase que diariamente casos como esses, que a ficha criminal do cara dá uma volta no quarteirão, e esse cara continua solto é por causa justamente desse tipo de parlamentar que normalmente encontra abrigo aqui no Congresso Nacional dentro de partidos como PSOL, o PT, o PCdoB (...) [criminoso] tem todo aparato pra responder em liberdade, visita íntima, progressão de regime, então, ajude-nos a combater a isso tudo.

Se você continuar votando na esquerda, você não tá acabando só com sua vida, você tá acabando com a vida de todo mundo", afirmou.