A Polícia Civil está investigando o casal encontrado morto dentro de um imóvel na manhã desta segunda-feira (13) no município de Venâncio Aires, na região do Vale do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Vinícios Lourenço de Assunção, uma das vítimas identificada como Aurimar Gollmann, de 62 anos, teria atirado e matado sua esposa, Nelia Gollmann, de 56 anos, e depois tirou a própria vida.

Ainda segundo os agentes que atenderam a ocorrência, Aurimar e Nelia estavam juntos há cerca de 30 anos e, conforme testemunhas, os dois vinham se desentendendo com bastante frequência ultimamente.

Publicidade
Publicidade

O delegado acredita que o crime foi passional, pois o casal estava passando por várias crises no relacionamento e a mulher estaria planejando terminar o casamento. “O marido não aceitava o fim do relacionamento entre os dois e acabou cometendo o crime contra a vida dela e depois cometeu o suicídio”, comenta o delegado titular Vinícios Assunção.

Vizinho estranhou sumiço do casal e chamou a polícia

Ainda conforme a Polícia Civil, um vizinho do casal teria achado muito estranho o sumiço repentino dos dois no bairro Gressler, e com isso teria acionado os agentes para que a situação fosse averiguada.

Publicidade

Por volta das 11h, as autoridades apareceram para atender a ocorrência na residência do casal, e ao entrarem no imóvel encontraram a mulher morta em cima da cama e seu marido jogado em um canto do quarto com uma espingarda em sua mão.

Quando os agentes chegaram ao local do crime, um dos filhos do casal já se encontrava na residência, e teria dito aos policiais que precisou arrombar a porta do quarto da casa para conseguir entrar. Quando entrou viu a cena dos dois já sem vida no local.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

O envolvimento dele com crime foi descartado pelo delegado. Um outro filho do casal também chegou a prestar depoimento na delegacia e depois foi liberado.

Ainda de acordo com outras informações repassadas, o casal morava junto com a mãe de Nelia, mas no momento da prática do crime ela não estava no imóvel e ao saber do crime precisou ser amparada.

Um dos vizinhos do casal também irá prestar depoimento sobre o caso, pois a polícia relatou que ele teria escutado muitos barulhos por volta das 6h na residência das vítimas.

“Iremos conversar com um vizinho deles, pois ele afirma ter escutado muita barulho na parte da manhã, e acreditamos que foi nessa hora que o crime ocorreu” menciona o delegado.

Agora um inquérito foi instaurado para verificar as circunstâncias da morte e de acordo com os agentes da Polícia Civil não existe nenhum boletim de ocorrência mencionando o suspeito por violência contra sua esposa.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo