Na madrugada desta quarta-feira (15), a Polícia Civil localizou o corpo de Vera Lúcia Severo Lemos, de 30 anos, enterrado na residência de seu ex-companheiro, no bairro Santa Terezinha. A vítima, que era moradora da zona rural de Dom Pedrito (RS), teria desaparecido da região no mês de abril do ano passado.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, André de Matos Mendes, em entrevista à imprensa, o suspeito, Leopoldino de Lima Moraes, de 49 anos, teve a prisão decretada e está sendo procurando para que possa dar sua versão dos fatos.

Publicidade
Publicidade

Os agentes relataram que o corpo da Mulher foi encontrado em avançado estado de decomposição e estava enterrado em uma cova improvisada embaixo do quarto da filha do suspeito. Conforme as autoridades relataram ao jornal Correio do Povo, a vítima teria dado a luz a um bebê poucos dias antes de desaparecer e que ela pode ter sido abordada quando estava no município de Bagé.

Para a descoberta do corpo, os agentes civis contaram com a ajuda de uma equipe do Instituto Geral de Perícias, de membros do Corpo de Bombeiros e também do Exército brasileiro.

A Polícia Civil está investigando o caso. (Arquivo Blasting News)
A Polícia Civil está investigando o caso. (Arquivo Blasting News)

Dois cães farejadores também foram utilizados pela procura da vítima.

Ainda segundo o delegado Matos à imprensa, os agentes da Polícia Civil só foram comunicados do desaparecimento da vítima dois meses depois do ocorrido, e durante as investigações surgiram fortes indícios de que o pai da criança seria o principal responsável pelo crime.

Um canivete com manchas de sangue foi achado

Logo após as suspeitas, um mandado de busca e apreensão foi expedido pela Justiça contra o homem, e os agentes encontraram dentro de sua residência um canivete com manchas de sangue.

Publicidade

Depois de um trabalho pericial no artefato encontrado na casa do suspeito, os agentes confirmaram que as manchas encontradas eram de sangue humano. O laudo do exame só foi divulgado no início deste ano.

Ainda durante as investigações, as autoridades descobriram que um cômodo a mais estaria sendo construído muito rapidamente na casa do suspeito. E se baseando nessa informação, os agentes solicitaram à Justiça um outro mandado de busca e apreensão para que uma escavação fosse realizada no local, e após escavarem, encontraram o corpo da mulher.

O delegado titular ainda mencionou em entrevista à imprensa que a vítima estava usando uma pulseira que facilitou sua identificação. Os policiais comentaram que todo o trabalho de escavação foi cuidadosamente elaborada para não danificar a construção do imóvel e uma perícia técnica foi realizada para apurar se havia algum vestígio de sangue no local. A Polícia Civil agora está investigando para saber o paradeiro do suspeito para que o mesmo possa explicar a versão dele sobre todos os fatos relatados.

Publicidade

Leia tudo e assista ao vídeo