A Polícia Civil prendeu preventivamente nesta última sexta-feira (27) um homem por suspeita de abuso de uma menina de 18 anos, na cidade de Gravataí, região metropolitana de Porto Alegre.

De acordo com o delegado Eduardo Amaral, responsável pela investigação do caso, o suspeito, de 46 anos, é motorista de aplicativo e teria levado a jovem para um motel da região, após ela ter pedido uma corrida, e cometido o crime no local.

Segundo os agentes, o abuso teria ocorrido no mês passado. Após a denúncia da jovem, a Justiça expediu um mandado de prisão preventiva contra o suspeito.

Ainda conforme Amaral, no meio da corrida o homem teria convidado a adolescente para tirar fotografias para uma revista e teria levado a garota para o motel.

Chegando ao local, o suspeito teria obrigado a jovem a manter relações sexuais com ele. "O exame realizado no corpo da garota mostra que ela manteve a relação com o suspeito", explica o delegado.

A jovem teria pedido a corrida pelo aplicativo para ir a uma clínica médica. Para o delegado Amaral, o homem teria se aproveitado da ingenuidade da garota para cometer o crime. "O fato em si já é chocante, é um estupro, mas o homem é um motorista de aplicativo e fez isso com uma passageira, então eu considero isto como mais grave ainda", menciona o delegado titular.

Por conta da profissão do homem, os agentes reforçaram o pedido de prisão para que ele não pudesse representar um risco aos demais futuros clientes.

Junto com a ordem de prisão, também foi cumprida nesta sexta-feira um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito. As autoridades foram até a casa do homem, que fica em Cachoeirinha, e lá efetivaram a prisão. No local também recolheram o aparelho celular do suposto agressor para ser analisado. Na delegacia, o delegado mencionou que ele teria feito fotos da vítima, e estas estavam contidas no telefone dele.

O homem se negou a falar em depoimento

Ao prestar depoimento sobre os fatos, o homem optou por ficar em silêncio. Diante da situação, um advogado foi acionado para defendê-lo e o delegado pretende ouvi-lo na próxima semana.

Conforme a polícia, o suspeito já havia sido detido no ano de 2017, também por abuso, em Gravataí.

Também neste caso, ele teria abordado sua vítima com a desculpa de que tiraria fotos dela para uma revista.

Até o fim da manhã deste sábado (28), o homem, que não teve sua identidade revelada pelas autoridades, encontrava-se preso em uma cela da delegacia, aguardando uma vaga em algum presídio.

Segundo o portal G1, foi realizado um contato com a empresa do aplicativo em que o suspeito trabalhava como motorista e eles informaram que irão fazer uma busca no sistema para realizar a apuração dos fatos.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!