Durante uma operação policial na manhã desta quinta-feira (27), o traficante Fernando Gomes Freitas, mais conhecido no mundo do crime como Fernandinho Guarabu, acabou sendo morto a tiros por policiais militares. Fernandinho já estava na lista de procurados pela policia há 15 anos, e comandava o tráfico de drogas do Morro do Dendê, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Além do traficante, outros quatro indivíduos morreram nesta ação da policia militar: Gilberto Coelho de Oliveira, mais conhecido como Gil, Antônio Eugênio de Souza Freitas, ex-PM e braço direito de Guarabu, Piu e Logan, dois bandidos que já foram identificados.

No site do Disque Denúncia havia inclusive uma recompensa para quem passasse a Polícia informações que levassem a prisão do traficante, que estava a muito mais que 15 anos chefiando o tráfico de drogas da região. O valor da recompensa seria de R$ 30 mil.

Desde que amanheceu, Policiais Militares estavam realizando uma varredura no Complexo do Dendê, onde o criminoso foi encontrado com um fuzil, quatro pistolas, granadas e drogas. Segundo informações de policiais, Guarabu garantia sua liberdade devido a propinas pagas a policiais militares e a uma rede de olheiros, que o avisavam sempre que uma equipe policial se aproximava.

Mesmo após a morte do traficante, homens dos batalhões de Operações Especiais, da equipe de Choque e policiais militares continuam realizando uma varredura na comunidade.

Esquema de segurança

Contando sempre com Gilberto Coelho, seu amigo de infância e braço direito no tráfico, Guarabu expandiu seus domínios de tráfico, chegando até a Baía de Guanabara.

Para se manter tanto tempo no poder do tráfico de drogas e não ser preso, Guarabu mantinha um forte esquema de segurança, além de pagar muito propina a polícias.

O traficante também distribuía olheiros por todo bairro da Ilha do Governador, a qual tem apenas uma entrada por terra, que é a Ponte do Galeão. Além disso, sempre usando muita cautela, Fernandinho também mantinha olheiros nas lajes das residências que rodeiam o Morro do Dendê.

Ainda segundo informações policiais, Guarabu havia montado um forte “exército”, que fazia a contenção em todos seus pontos de drogas dentro da comunidade.

O traficante já tinha em seu nome 14 mandados de prisão pelos mais diversos crimes, entre eles: posse ou porte ilegal de arma, tráfico ilícito e homicídio qualificado.

Não satisfeito em dominar o tráfico na região, Fernandinho expandiu o seu negócio, lucrando também com a circulação de vans na comunidade, já que o motorista era obrigado a pagar uma taxa de R$ 330. Fernandinho também comandava a venda de botijões de gás, TV e internet clandestina.

Informações policiais

Segundo o coronel Mauro Fliess, porta-voz da Polícia Militar, os policias tinham a informação de que haveria uma reunião das lideranças do tráfico nesta quinta-feira (27), informação essa considerada privilegiada por eles. Durante o confronto que matou o traficante outros cinco homens ficaram feridos.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!