Devido à pandemia de coronavírus, na última segunda-feira (23), o governador de São Paulo, João Doria, do PSDB, anunciou que alguns tipos de reuniões estão proibidas até segunda ordem, e quem desobedecer o decreto pode ser preso pela Polícia Militar. No entanto, bailes funk, igrejas e jogos de futebol andam desrespeitando a medida do Governo para que não haja aglomeração de pessoas.

Alguns vídeos andam circulando nas redes sociais mostrando que alguns grupos andam desobedecendo o decreto que pede para que evitem reuniões públicas no estado de São Paulo, devido ao surto de coronavírus. As imagens que estão circulando nas redes sociais foram flagradas pelos próprios moradores, que temem que tais reuniões acabem propagando ainda mais a circulação de coronavírus nas comunidades locais.

Governo determina cancelamentos

Desde o dia 13 de março, a prefeitura e o governo do estado já haviam determinado o cancelamento de quaisquer eventos que aglomerem mais de 500 pessoas em São Paulo. No entanto, pouco tempo depois o governo voltou a atrás, optando assim pelo cancelamento de qualquer tipo de evento. Vale ressaltar que até a última segunda-feira (23), 30 pessoas morreram vítimas da COVID-19 apenas em São Paulo.

A determinação judicial para que não haja aglomerações vale para eventos artísticos, esportivos, culturais, científicos, comerciais, religiosos e até políticos. Tal medida extrema foi tomada por tempo indeterminado na intenção de prevenir a propagação da doença no estado e no país.

No último sábado (21), o governo também determinou que o cumprimento da quarentena começasse a ser fiscalizado pelo estado e pelas prefeituras.

Pancadões são ilegais

Também através de uma nota oficial, João Doria ressaltou que qualquer tipo de aglomeração de pessoas em festas, como são os casos dos conhecidos pancadões, são considerados ilegais, não só na grande SP, mas também no litoral e interior do estado.

Nesta segunda-feira (23), durante uma coletiva de imprensa, o governador João Doria disse que o governo já orientou a Polícia Militar para que, em parceria com a prefeitura, impeça e prenda quem promover bailes funk ou qualquer outro tipo de aglomeração de pessoas nas ruas. “Serão presos”, disse o governador, ressaltando ainda que os mesmo sofrerão “sanções da lei”.

Ainda se referindo às aglomerações neste momento de pandemia, João Doria diz que é uma irresponsabilidade tanto de quem promove quanto de quem participa destas reuniões.

Denúncias de aglomerações

De acordo com um levantamento feito pela Rede de Proteção e Resistência Contra o Genocídio, ao menos 11 denúncias foram feitas envolvendo aglomerações de pessoas, entre elas: bailes funk, futebol e até reuniões da igreja evangélica.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!