Poucos conhecem a história sobre a bandeira LGBT, que representa as lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e representa também os transgêneros. A sigla LGBTQIA+, que ainda é pouco vista, tem um significado mais amplo: o “Q” representa uma pessoa que se define queer, a letra “I” representa pessoas intersexuais, o “A” representa assexuais e o “+” representa aqueles que não são nem cisgênero ou hétero.

O criador da bandeira LGBT foi Gilbert Baker. A intenção dele com o símbolo seria combater o preconceito, protestando contra as guerras que eles viviam na época. Baker, depois de servir o exército algum tempo, foi um grande artista r um ativista que defendia e apoiava a causa LGBT.

Ele se envolveu intensamente no movimento LGBT nos anos 1970, junto com o ativista gay Harvey Milk, no intuito de unir a comunidade LGBT.

Baker criou a bandeira original em 1978 para o dia da liberdade gay em São Francisco, nos Estados Unidos, onde hoje é comemorada a parada LGBT.

Cada cor da bandeira LGBT tem um significado que poucos sabem. Antes de uma mudança, a bandeira original tinha oito cores: o rosa era a cor da sexualidade; vermelho, a da vida; laranja, cura; amarelo, luz do sol; verde. Natureza; turquesa; mágica/arte; anil, a harmonia e a serenidade; por fim, violeta simbolizava o espírito humano.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
LGBT

Mas, depois de um certo período, as cores foram diminuídas para seis, que são usadas até os dias de hoje, tendo vermelho, laranja, amarelo, verde, turquesa e violeta. Mesmo com a morte Baker, que aconteceu que poucos dias, no dia 31 de março, aos 65 anos, a luta contra o preconceito continua.

O grito da liberdade dos LGBTs são exibidos nas paradas LGBTs que acontecem todos os anos em várias partes do mundo e do nosso país.

O preconceito tem que acabar.

Conforme uma pesquisa realizada pelo portal UOL, só em 2015, 318 Homossexuais foram assassinados no Brasil por conta de preconceito. Vivemos em pleno século 21 e já está na hora de não só no Brasil, mas o mundo ter mais igualdade, saber aceitar a escolha sexual de cada pessoa.

Menos preconceito e mais igualdade mundial. Por esse motivo, anualmente, ocorrem as paradas LGBT.

Em busca de mais igualdade!

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo