Anúncio
Anúncio

De acordo com o G1, Vitório Wilian Bassani, de 77 anos, e Neusa Rodrigues Pereira, de 73, se encontraram no aplicativo de Relacionamento Tinder. Neusa, que havia ficado viúva há 6 anos, resolveu usar a tecnologia para encontrar um companheiro. A solidão bateu forte quando a bisavó de sete bisnetos, avó de cinco netos e mãe de três filhos se viu ainda mais sozinha quando um dos filhos que morava com ela mudou de casa.

Neusa conta que já havia ouvido falar sobre casais que se conheciam através da internet. Ela achou prático não ter que sair de casa para conhecer alguém e pediu ajuda à neta de 14 anos para arrumar um namorado. Com a ajuda da menina e dicas de uma colega, ela diz ter pego o jeito de usar o aplicativo.

Anúncio

A busca moderna pelo companheiro

Neusa disse que dezenas de homens curtiram sua foto, mas ela não havia se interessado por nenhum. Pouco depois, começou a conversar com outro, mas não deu certo. Foi quando ela viu a foto de Vitório e gostou, tomando a iniciativa de abordá-lo. Houve reciprocidade. Ele mandou uma mensagem e logo engataram uma boa conversa.

"Aí vi a foto do Vitório e resolvi mandar um like. Ele curtiu, mandou mensagem e começamos a conversar.", resumiu Neusa.

Depois de algumas mensagens no Tinder, viram que deu 'match' (linguagem da internet que significa que combinavam) e partiram para se conhecerem melhor. Após oito meses com troca de mensagens diárias, resolveram que era o momento para se encontrarem pessoalmente. Dessa forma, Vitório viajou 200 km para encontrar a namorada virtual.

Anúncio

O encontro à moda antiga

Apesar de terem se conhecido de maneira moderna, o encontro foi à moda antiga. Vitório chegou à casa da futura esposa e encontrou dois de seus filhos, que lhe fizeram várias perguntas. Depois de todos se conhecerem bem, ele voltou para sua residência, achando inadequado dormir na casa dela num primeiro encontro.

O namoro aconteceu por mais um ano até o pedido de casamento e a oficialização da união, que aconteceu no dia 9 de fevereiro.

A neta de Neusa, Thais Corrêa, que é cerimonialista, contou que todos ajudaram um pouco e o casamento foi por conta dos familiares, desde a comida feita por uma das filhas até a decoração feita por amigas da noiva.

Agora, com o casamento e com o marido ainda trabalhando, Neusa deve passar um tempo no litoral para ficar ao lado de seu companheiro.

Anúncio

Ao final da entrevista, ela terminou dizendo que quem quer usar a tecnologia para conhecer um amor deve ser prudente e ter paciência na busca. Depois disso é só ter respeito mútuo, muita conversa e amizade.