Os desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro de 2020 estão ganhando grande espaço nas redes sociais, tornando-se alvo de diversas polêmicas e dando o que falar ao redor de todo o Brasil. Recentemente, uma das escolas de samba da série A denominada Acadêmicos de Vigário Geral gerou grande alvoroço, tornando-se assunto no Twitter e recebendo inúmeras críticas e elogios após criticar o atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

Todo o burburinho aconteceu após ser levado para a avenida um carro alegórico com um boneco gigante que fazia referência a Jair Bolsonaro. Trata-se de um palhaço que carregava uma faixa presidencial e fazia o gesto de "L" com uma das mãos, fazendo menção a uma arma.

No entanto, ouve uma grande crítica ao redor do acontecido por conta do rosto do boneco ser o de um palhaço, algo que soou como uma ofensa para muitos brasileiros.

O boneco estava sendo carregado por um carro alegórico durante o desfile pela avenida. O que chamou a atenção do público foi a reação daqueles que se encontravam assistindo o desfile, sendo a Escola de samba fortemente vaiada enquanto ainda estava na apresentação, algo que, para a infelicidade dos organizadores, poderá ser um ponto prejudicial na hora da avaliação do desempenho.

É necessário lembrar que a série A é capaz de dar uma visibilidade ainda maior para aqueles que saírem vitoriosos, garantindo a presente da escola de samba no grupo de elite, aonde é transmitido para a Televisão em emissora aberta.

A insatisfação daqueles que estavam prestigiando o evento ficou exposta dentro do sambódromo.

Após o feito ser exposto, milhares de pessoas usaram suas redes sociais para manifestar a insatisfação com o caso, mostrando estar indignados com tudo que havia acontecido pela escola da zona norte da capital fluminense.

Campanha Carnaval sem assédio

Em virtude da época mais festiva do ano, foi lançado a campanha #EUDECIDO, objetivando o fortalecimento de um Carnaval sem assédio e livre de violências. Por conta da campanha, o natureza Viva decidiu entrevistar a promotora de Justiça do Núcleo de Gênero do Ministério Público da capital Paulista, Valéria Scarance.

A moça é idealizadora de toda a campanha.

De acordo com a mesma, o Carnaval é um momento de intensa alegria e não de importunação.

Ela ainda ressaltou que 15 estados aderiram à campanha, realizando cartilhas para mostrar a diferença de uma paquera e de uma importunação sexual, prevenindo e educando os jovens de possíveis atos invasivos e violentos.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!