Durante uma entrevista concedida à revista Fórum, Maria Eduarda Aguiar, que comanda a ONG Grupo pela Vida, chegou a afirmar que o presidente da República Jair Bolsonaro tenta fazer com que as pessoas se sintam culpadas por serem portadoras do HIV.

De acordo com Aguiar, o presidente também é o responsável pela eliminação de políticas públicas que sejam capazes de se mostrar eficazes na prevenção do vírus. Como forma de ilustrar a gravidade dessa linha de pensamento, Maria Eduarda afirmou que ninguém culpa os diabéticos por estarem doentes, mas as pessoas com HIV são frequentemente apontadas como as grandes culpadas pela doença que possuem.

A luta contra o vírus está acontecendo há anos no Brasil, especialmente no que se refere ao combate ao preconceito enfrentado pelos portadores. Entretanto, na última quinta-feira (5), Jair Bolsonaro acabou atrasando todos os avanços conquistados nesse sentido em anos, ao dizer que as pessoas com HIV causam gastos para todas as outras no país.

Essa declaração do presidente da República, além do cunho preconceituoso, torna-se ainda mais danosa quando se pensa na proximidade do Carnaval. No período, as campanhas de prevenção costumam se tornar ainda mais intensas, visto que é uma época propensa para a disseminação da doença.

Apostando em mais um retrocesso para o seu governo, Bolsonaro pretende lançar uma campanha datada sobre o assunto e propor a abstinência como via de combate ao HIV.

As falas se tornam ainda piores quando se pensa que elas foram proferidas apenas um dia após a morte de Asa Branca, famoso locutor de rodeios que foi diagnosticado com HIV ainda em 1999.

Maria Eduarda Aguiar comenta falas de Bolsonaro

Ainda durante a entrevista de Maria Eduarda Aguiar à Fórum, a presidente da Grupo Pela Vida atua há mais de 30 anos no combate ao HIV.

A advogada, que possui ampla experiência e foi uma das primeiras a se engajar nessa luta, tenta combater os estigmas ligados à doença e aos seus portadores, de forma que classificou as falas de Jair Bolsonaro como algo que deve ser lamentado.

Também durante essa entrevista, Aguiar aproveitou para fazer uma denúncia relacionada ao desmonte das políticas públicas ligadas ao tratamento e à prevenção da doença.

De acordo com ela, essas políticas são absolutamente necessárias para as pessoas que possuem HIV, assim como as campanhas de prevenção também são.

A presidente da Grupo Pela Vida ainda afirmou que o presidente está analisando o problema de maneira equivocada e que está tentando colocar a culpa pela doença nas pessoas que são portadoras e procuram conseguir uma vida digna. Entretanto, Bolsonaro não tenta solucionar problemas como a falta de informação e de recursos no combate ao HIV.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!