Nas últimas semanas não se tem falado sobre outra coisa no mundo do entretenimento que não seja a 20ª edição do "Big Brother Brasil 20", que em um menos de um mês de exibição já tem colecionado diversas polêmicas, indo desde zoofilia a assédio. Entretanto, os comentários feitos dentro da casa mais vigiada do Brasil se tornando casos policiais não são nenhuma novidade, e das últimas cinco edições, quatro tiveram repercussão policial.

Assim como lidera a audiência no horário em que é exibido, o reality repercute não só nas redes sociais, como também chama a atenção, muitas vezes, da Polícia.

Ao menos seis participantes das últimas cinco edições do "BBB" foram suspeitos ou até mesmo denunciados por algum tipo de delito enquanto o reality ainda estava acontecendo.

Nesta 20ª edição este fato também aconteceu com o 2º eliminado do reality, quando Petrix, em menos de uma semana de "BBB20" foi acusado de assediar Bianca Andrade ao chacoalhar os seios da participante. Uma semana mais tarde o público acusou o ginasta novamente, por esfregar a sua genitália na cabeça de Flayslane, quando a mesma estava bêbada, e visivelmente alterada.

O caso tomou tamanha repercussão, que virou um caso policial, e foi aberto um inquérito.

'BBB 20' e caso Petrix

Após a repercussão e a sua saída no paredão com mais de 80% dos votos, Petrix prestará esclarecimento sobre as acusações na Delegacia da Mulher de Jacarepaguá. Após a sua saída o participante teve de lidar com a repercussão dos dois casos e disse que as participantes não se sentiram desta forma lá dentro, tanto que saiu da casa com o carinho das participantes.

Porém, entendendo que a situação desagradou diversas pessoas, o ginasta pediu desculpas para as mulheres, e ainda revelou que Bianca havia dito ao participante que a forma com que "dançava" passava dos limites, e, por isso, se desculpou com o público também.

'BBB 19'

Na edição de 2019, três brothers chegaram a ser casos de polícia: Maycon, Vanderson e Paula, vencedora da edição. Como sempre acontece, logo que os nomes dos participantes foram divulgados, o público começa a vasculhar o passado dos brothers.

No momento em que Vanderson Brito foi acusado de abuso, assédio e agressão por ex-alunas e também por uma ex-namorada.

A Delegacia da Mulher de Rio Branco (AC) recebeu três boletins de ocorrência contra o participante, porém, o brother foi inocentado posteriormente, mas mesmo assim ele teve de deixar o reality.

Já Maycon Santos, nas conversas que tinha no reality confessou que na infância costumava torturar gatos com bombinhas em suas partes íntimas, e ainda revelou que teria tido a sua primeira relação sexual com uma cabra. O inquérito foi aberto, mas também encerrado sem qualquer condenação.

Já a vencedora do "BBB19", Paula Von Sperling também sofreu com um inquérito, após ter sido acusada de intolerância religiosa no reality após dizer que tinha "medo" de Rodrigo França, umbandista, e por ter mencionado alguns orixás.

Porém, a denúncia foi arquivada, e mesmo com as polêmicas venceu a edição de 2019.

'BBB 17'

A edição deu o que falar com o relacionamento de Marcos e Emily, vencedora da edição, que era considerado conturbado pelo público, até que chegou a um ponto que Marcos Harter agredir a participante. Em um desentendimento do casal, ele a encurralou em um canto da casa enquanto apontava o dedo em seu rosto e a agredia de maneira verbal. O brother ainda foi visto a segurando de maneira "rude", tanto que ao ir ao confessionário, foram encontrados indícios de lesões.

Harter foi expulso da edição, e o apresentador Tiago Leifert ressaltou que em uma conversa com Emily ficou comprovada a agressão física.

'BBB 16'

Em 2016 no "BBB", caso de Laércio de Moura também repercutiu, já que logo que o brother foi anunciado começaram a surgir rumores, e ainda com o brother no reality surgiram denúncias de pedofilia e também de assédio. Durante conversas com brothers dentro do reality, o brother confessou que já havia se envolvido com adolescentes, e ainda revelou que as meninas seriam novinhas mesmo, com 17 e 18 anos.

Logo após a sua saída do programa, Laércio foi denunciado por abuso de vulnerável, além de possuir conteúdo adulto envolvendo a imagem de crianças e também por fornecer bebida alcoólicas a menores de idade.

O brother foi condenado a doze anos de prisão pelos primeiros crimes.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!