Já faz mais de um ano que o mundo do entretenimento assistiu ao final da "Game of Thrones", série da HBO que adaptou para a televisão o universo literário de "As Crônicas de Gelo e Fogo", de George R. R. Martin.

A série foi aclamada pela mídia especializada como um dos melhores shows de televisão da era moderna, principalmente nas primeiras temporadas. Entretanto, o gosto amargo que o autor prometeu para o final dos livros - que ainda não terminaram de ser publicados - em muito se confunde com o desgosto da legião de fãs que o "Game Of Thrones" conquistou.

O motivo do desgosto foi a queda na qualidade narrativa da história nos últimos anos, responsabilidade que os fãs atribuem aos showrunners David Benioff e D.

B. Weiss. Todavia, é importante destacar que essa queda está diretamente ligada a falta do material original.

Isso porque a partir do ano 6 (e já com indícios no quinto ano), os showrunners já não podiam se basear nos livros de "As Crônicas de Gelo e Fogo", uma vez que todo material publicado já havia sido adaptado e superado na linha do tempo da série. O autor, George R. R. Martin, até hoje não conseguiu publicar a prometida continuação de seus livros.

Decisões diferentes de roteiro, economias em personagens e efeitos visuais fazem parte de uma adaptação que não precisa ser totalmente fiel à obra original. Mas ali havia o problema de não existir mais onde se basear. Os showrunners tinham apenas as premissas da história já contada e tópicos do futuro desse universo a partir de conversas com George R.

R. Martin.

O legado de 'Game of Thrones'

Atualmente pouco se fala no universo das mídias sociais sobre "Game of Thrones". Poucos produtores de conteúdo se voltam para essa história que durou 8 temporadas e movimentou quase uma década de debates e especulações. E a temporalidade permite que pouco se fale.

Outras séries surgiram depois dela e fizeram muito sucesso também.

O legado nostálgico de "Game of Thrones" talvez se confunda com o desgosto para com a resolução do conflito pelo Trono de Ferro, a resolução da luta contra os Caminhantes Brancos (White Walkers), a destruição de Kings Landing e a morte que não chegou.

A série que não tinha pudor em matar seus personagens principais, segurou os últimos até o final, mesmo quando já não fazia sentido.

Para a televisão, ficou provado que produções com orçamentos milionários dignos de cinema podem trazer resultados positivos. Mesmo os fãs mais céticos acompanharam a história até o final. "Game of Thrones" segue vivo no imaginário da cultura pop.

Poucas séries do mesmo período foram capazes de manter até o final a sua audiência cativa, mesmo que em descrédito." The Walking Dead", por exemplo, é uma série que se perdeu em uma narrativa fácil e banalizada. Por mais que ela também esteja viva na cultura pop e ainda produza episódios inéditos e séries derivadas, muitos já desistiram de continuar acompanhando fielmente este universo.

Por um tempo, as duas séries se somaram na atenção do público. Hoje, nenhuma das duas tem esse privilégio. Mas "Game of Thones" acabou. O legado de "Game of Thrones" vai muito além da última temporada - que visualmente foi impecável.

Siga a página Game Of Thrones
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!