Quando o assunto é EPI (Equipamento de Proteção Individual) para o Bombeiro Civil, logo se é lembrado de um capacete resistente a choques, uma capa de aproximação capaz de tolerar altas temperaturas, botas de proteção individual resistentes mas, geralmente, pesadas, e que dificultam a locomoção, mas passam a sensação de proteção, especialmente ao se caminhar sobre monturos. Essas características são importantes, mas há outros fatores essenciais para aquisição destas e favorecer a fluidez do serviço operacional.

Tipo de Funções

Primeiro deve-se considerar a especialização do bombeiro civil e o ambiente que este exercerá suas funções.

A atividade de combate a incêndio tem suas peculiaridades, assim como os resgates em altura ou operações aquáticas.

Capacetes

Com os avanços tecnológicos e a ampla concorrência no mercado, os capacetes tornaram-se mais seguros e resistentes. Mas há especificidades que devem ser observadas neste EPI para que seu ajuste não seja apenas relativo ao tamanho, mas também a sua natureza operacional. Capacetes de combate a incêndio de mais alta performance acompanham uma máscara de proteção facial, óculos de proteção, ou até os dos acoplados. A proteção primária para os olhos é essencial. A fumaça e outros agentes que comprometam a visão do bombeiro em uma ocorrência representam um perigo elevado sendo imprescindível observar esses itens de segurança e certificar-se que estão a contento.

Se o ambiente de atividade é aquático, deve-se observar os capacetes que tendem a ser mais leves e que ofereçam maior proteção contra impactos, evidenciando-se os impactos laterais. Além disso, se são projetados com furos ou saídas, para que o líquido, no caso a água, possa sair com facilidade quando em contato com esta.

Protetores auditivos

A proteção auditiva para o bombeiro civil também é um item importante que por vezes não é devidamente observado. Protetores auriculares, tampões ou até mesmo redutores de ruídos são itens capazes de resguardar e diminuir a exposição ao ruído e evitar a perda da capacidade auditiva.

A aquisição de um protetor compatível com os ruídos do ambiente a ser trabalhado é essencial para um serviço operacional seguro e eficaz.

Luvas

As luvas são itens essenciais e a diversidade delas é vasta no mercado. Contudo, apesar da tecnologia, a eficácia pode ser comprometida se não houver conhecimento técnico ideal para cada tipo de trabalho. Há bombeiros de combate a incêndio que preferem luvas mais apertadas, para obter maior destreza na utilização dos equipamentos. Contudo, luvas muito apertadas implicam menos ar aprisionado dentro delas, e isso resulta numa falha no isolamento térmico para as mãos. Logo uma luva ideal não é a que simplesmente fornece maior destreza, pois a proteção é item primário em todo e qualquer EPI a ser escolhido.

Luvas devem ser adequadas ao tamanho, mas cada função exigirá uma especificidade técnica.

Antes de adquirir o EPI é necessário conhecimento sobre as ações a serem desempenhadas com ele. O conhecimento técnico do profissional é um dos maiores Equipamentos de Proteção Individual que ele possui, e a aquisição eficiente dos demais EPIs provavelmente decorrerá deste.

Não perca a nossa página no Facebook!