Nesta segunda-feira (11) morreu Demétrius, cantor e compositor de sucesso na época da Jovem Guarda. O artista, que era conhecido por interpretar o hit "O Ritmo da Chuva", tinha 76 anos e, segundo a família, morreu no Hospital São Paulo após sofrer uma parada cardíaca.

O velório do vocalista está marcado no cemitério Gethsêmani, no Morumbi, e terá inicio às 18h desta terça-feira (12). Na quarta-feira (12), às 9h, no mesmo local, Demétrius será enterrado.

Um dos quatro filhos do compositor, Nicolau, de 54 anos, relatou ao site de notícias G1 como era o dia a dia de Demétrius e disse que o compositor era uma pessoa simples, generosa, extremamente carinhosa, além de um excelente pai, amigo e marido.

Publicidade

Ainda segundo Nicolau, Demétrius era um ótimo pescador e amava a natureza.

O amigo e também cantor Claudio Fontana relatou ao R7 que Demétrius já estava internado há ao menos três dias. Fontana ainda diz que um dos filhos do cantor já esta embarcando dos Estados Unidos para o Brasil para poder dar seu último adeus ao pai.

Biografia

O cantor e compositor Demétrio Zahra Neto nasceu em 1942, em Jacarepaguá, Rio de Janeiro, mas pouco tempo depois, aos seis meses, foi levado por sua família para morar em São Paulo.

Em 1958, Demétrius, como ficou conhecido, iniciou sua carreira artística.

Mas foi com o movimento da Jovem Guarda que cantor realmente chegou ao auge do sucesso, dando vida a diversas canções que ganharam destaque na época, como “O Ritmo da Chuva”, versão em português da música “Rhythm of the Rain”, do conjunto ‘The Cascades. Ainda entre os sucessos do cantor esta a faixa "Não Presto Mas Te Amo", de autoria do rei Roberto Carlos. Na época a canção conseguiu alcançar todas paradas de sucesso do país.

Publicidade

Depois de alcançar o sucesso, Demétrius se tornou um dos mais privilegiados ídolos do público jovem, fazendo-se presente em principais programas de Televisão da época e ganhando diversos prêmios.

Após vintes anos longe dos palcos, Demétrius decidiu recentemente retomar sua vida artística e relembrou ao público diversos de seus antigos sucessos. Antes de morrer, o cantor também foi dono de uma loja de barcos, de uma imobiliária e de um quiosque na praia.