O ex-BBB Rodrigo foi à Delegacia nesta sexta-feira (5) prestar uma denúncia contra a sua ex-colega de confinamento, a advogada Paula. Em uma entrevista, o ex-participante revelou que ficou entristecido ao assistir a algumas cenas em que Paula aparecia falando de sua religião, o Candomblé. Ele disse que, apesar de ter sido eliminado, ficou feliz por ter a certeza de que fez o caminho certo no jogo.

Publicidade
Publicidade

Rodrigo disse que viu seus colegas tendo comportamentos que ele não gostaria de ter tido ao longo do confinamento.

A queixa de Rodrigo à polícia foi relativa ao crime de intolerância religiosa. A pena nesse caso pode variar entre um a três anos de reclusão e multa. No entanto, o delegado da unidade responsável pelo caso explicou que, caso Paula seja condenada, existem outros meios de cumprir a pena, mas essa decisão cabe ao Judiciário.

Publicidade

Para que a confinada seja indiciada pelo crime e o caso seja enviado à Justiça, deve ser constatado que a sister realmente tinha a intenção de ofender Rodrigo com a sua declaração.

O delegado da unidade responsável pelo caso declarou que o próximo passo no processo é ouvir o que Paula tem a dizer sobre o ocorrido, logo que a participante sair do programa. Ela está sendo investigada por cometer injúria de cunho religioso.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
BBB Big Brother Brasil Fofocas

O motivo da investigação é que, em uma conversa com os brothers Diego e Hariany, Paula disse que tinha medo de Rodrigo, pois ele tem contato com coisas relacionadas a “Oxum”. Na conversa, ela ainda disse que “nosso Deus é maior”.

Irmã de Paula já havia se pronunciado

A irmã de Paula, Monica Von Sperling, é advogada e já havia declarado que ela e a família estariam preparados para a defesa, caso fosse feita uma denúncia por Rodrigo.

A irmã da participante disse que realizar a denúncia é um direito do ex-confinado, caso ele tenha realmente se ofendido com a declaração. Ela disse que fica apenas chateada, pois, conhecendo a irmã, sabe que não foi sua intenção ofendê-lo.

Segundo Monica, Paula apenas manifestou o seu medo por uma religião desconhecida. Ela afirma que as duas são católicas, mas que, juntas, já frequentaram tanto cultos evangélicos como reuniões espíritas.

Publicidade

Com isso, ela defende que não tem sentido dizer que a sister é intolerante. Além do mais, ela acredita que, já que a irmã pertence a uma religião, defenderá que aquilo é o correto na concepção dela.

Monica não deixou de comentar a participação da irmã no jogo. Para ela, Paula é merecedora, pois se divertiu, polemizou, deu movimentação ao jogo e participou de coração. Além disso, ela declarou que Paula foi justa na competição e muito guerreira nas provas.

Publicidade

Cabe lembrar que, segundo a enquete do UOL, a loira continua sendo a favorita do programa, mesmo tendo sua história no reality envolta em polêmica.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo