Mamma Bruschetta, conhecida do grande público por apresentar programas de fofocas, atualmente segue no comando do "Fofocalizando" [VIDEO], do SBT, na companhia de outros apresentadores. Sofrendo de erisipela desde 2017, a apresentadora precisará se afastar do vespertino da emissora para tratar da infecção. A artista, que teve uma crise na noite desta segunda-feira (20), precisou ser internada em São Paulo, sem previsão de alta.

Mamma segue sob cuidados médicos

Essa não é a primeira vez que Mamma Bruschetta precisa ser internada para tratar da erisipela. Em julho do ano passado, a apresentadora passou pelos mesmos cuidados médicos após um crise da infecção que já a acometeu por cinco vezes desde o diagnóstico da doença.

Segundo informações do site Notícias da TV, a apresentadora segue sob cuidados médicos no Hospital São Camilo, localizado no bairro Pompeia, zona oeste de São Paulo, e seu estado de Saúde é estável.

Ainda de acordo com a coluna de Daniel Castro, Mamma, apesar de hospitalizada, estaria se sentindo bem e gostaria que seus fãs e amigos não se preocupassem com sua saúde.

Quando esteve internada pela última vez, Mamma teria ficado descontente com algumas informações que foram divulgadas pela imprensa em alguns sites e blogs, que alegaram que seu estado de saúde seria grave, dando a entender que estaria à beira da morte.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Famosos Saúde

Devido a esse tipo de nota, a apresentadora fez questão de tranquilizar aqueles que de verdade se preocupam com seu bem estar.

O Notícias da TV informou também que procurou o SBT, emissora contratante de Mamma, e o hospital onde a artista segue internada para maiores esclarecimentos, mas acabou não tendo um retorno.

Mais sobre a erisipela

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a erisipela é uma doença que normalmente acomete pessoas na terceira idade, que sofrem com a infecção nas partes íntimas.

Por conta da má circulação venosa e linfática, o paciente acaba desenvolvendo a infecção na pele.

Em alguns casos, a doença acaba se manifestando por conta do paciente fazer uma manipulação errônea das unhas no corpo ao se coçar ou simplesmente pela picada de algum inseto. Ferimentos sobre a pele ou pé de atleta também são alguns fatores que podem desencadear a erisipela.

Por meio dessas vias, bactérias acabam chegando facilmente à pele e atingem as camadas cutâneas inferiores, espalhando-se com facilidade pelo resto do corpo do paciente.

Pessoas que normalmente estão acima do peso e apresentam uma má circulação e baixas condições imunológicas por conta da obesidade, fazem parte do grupo de pacientes que podem com maior frequência desenvolver a infecção cutânea conhecida como erisipela.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo