Ana Furtado esteve em um congresso sobre a luta contra o câncer e falou pela primeira vez diante de uma plateia sobre sua experiência com a doença. Ana revelou ao público seu diagnóstico no mês de maio do ano passado. Na ocasião, a apresentadora já havia realizado uma cirurgia para retirada do tumor.

Nesta semana, a esposa do diretor Boninho participou do 6º Congresso Todos Juntos Contra o Câncer e atuou na mediação de conversas que abordavam os direitos das mulheres antes e após o diagnóstico de câncer de mama.

Logo no início do evento, a apresentadora comentou a experiência de receber a notícia de que estaria com câncer de mama.

Ana Furtado refletiu sobre como a doença teria mudado sua vida e a forma como enxergava as coisas ao seu redor. A comandante do programa "É de Casa", da Rede Globo, também revelou sua atual situação diante da doença.

Reação ao receber o diagnóstico

Durante o congresso, Ana Furtado deu detalhes sobre como teria tomado ciência de que enfrentaria uma doença tão grave. A apresentadora revelou que leu o resultado do exame com o nome técnico "carcinoma ductal invasivo in situ", e por não ter plena noção do que teria, realizou uma busca em um site de pesquisas. "Eu fiquei em choque, eu não sabia direito o que era", desabafou. Ana contou que apesar do susto, não teria se desesperado, pois acreditava na cura.

A apresentadora refletiu sobre como teria entendido a presença da doença e contou que após o baque pôde enxergar novos propósitos em sua vida.

Ana afirmou que o câncer seria uma ameaça, mas não seria um vilão, pois poderia ter muito a ensinar, além de ser uma agente transformador. A esposa de Boninho contou sobre a trajetória de sucesso traçada para que pudesse enfrentar o tratamento realizado através de sessões de quimioterapia e radioterapia. Atualmente, Ana Furtado realiza tratamento anti-hormonal, enquanto aguarda o período indicado pelos médicos para que possa alcançar a remissão.

Mudanças físicas

Muito vaidosa, a apresentadora também falou sobre os efeitos do tratamento em seu corpo. Ana contou que teria perdido as sobrancelhas e cerca de 40% de seu cabelo devido aos efeitos colaterais dos medicamentos. Durante as sessões de quimioterapia, que costumam causar alopécia, a atriz fez uso de crioterapia, uma técnica consistente em inibir o máximo possível a queda dos fios.

A técnica se resume no congelamento do couro cabeludo, a fim de impedir que os medicamentos quimioterápicos atinjam os bulbos capilares. A criação desta técnica teria sido baseada no resfriamento da cerveja. Ana contou, ainda, que à época do tratamento optou por se afastar do trabalho para que pudesse manter o foco totalmente em sua recuperação.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!