Um tatuador afirma ter sido vítima de roubo e agressão em Praia Grande, no litoral de São Paulo. As suspeitas são duas mulheres, uma de 18 anos e outra de 30.

Segundo a Polícia, o tatuador, de 34 anos, já era conhecido de uma das mulheres, isso porque ela estava pagando as sessões de tatuagem com relações sexuais.

No primeiro momento, quando registrou o boletim de ocorrência na delegacia, o tatuador disse que não conhecia a Mulher que o agrediu, e que ela ligou, agendou uma sessão e, chegando lá, estava acompanhada de outra mulher, e ambas o agrediram e roubaram.

O tatuador ainda disse que foi ameaçado com uma faca por uma delas. Segundo o homem, as duas agressoras teriam levado seu celular, cartão de memória, um computador portátil, equipamentos de tatuagem e até um tênis.

Com o passar da investigação, porém, a polícia disse que o tatuador voltou atrás em seu depoimento e disse que já conhecia uma das agressoras.

O homem contou à polícia que ele e a mulher, que foi indiciada, tinham um acordo: ele faria as tatuagens que ela queria e ela o pagaria mantendo relações sexuais com ele, e ainda disse que tudo já acontecia há cerca de três meses no estúdio de tatuagem.

Gravação

Rosival Cruz, advogado de defesa das duas mulheres, contou ao portal G1 que no dia 23 de setembro a mulher foi junto com a amiga e sua irmã ao bairro Samambaia, onde o tatuador tem o estúdio. As duas mulheres já sabiam da forma de pagamento da agressora e ficaram do lado de fora esperando.

Segundo o advogado de defesa das mulheres, o tatuador saiu por um instante e a mulher notou as câmeras que estavam conectadas ao computador.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Mulher

A mulher teria se alterado e começado uma discussão com o profissional, o que levou a uma luta corporal entre eles. Depois disso, segundo Rosival Cruz, a mulher teria pegado as câmeras, o computador, cartão de memória e o celular do tatuador.

O advogado ainda diz que não houve uso de faca nem roubo de equipamentos de tatuagem ou tênis, como afirmado pela vítima.

Rosival Cruz disse que a cliente apenas levou os equipamentos por medo de que as imagens fossem vazadas pelo tatuador na internet, e que ela não tinha a intenção de roubar os equipamentos para uso pessoal ou venda.

Ainda de acordo com o advogado, havia imagens de outras mulheres que foram gravadas no estúdio naquele computador. A agressora destruiu os equipamentos.

A outra mulher que também foi indiciada afirma não ter participado da ação. Ela apenas teria entrado para separar os dois no momento da luta corporal.

A defesa das duas mulheres afirma que o tatuador apenas moveu processo por roubo para se vingar por uma delas ter levado os aparelhos e o agredido.

A investigação

Depois do depoimento da mulher, o tatuador foi questionado sobre as câmeras pela polícia e disse que eram para sua própria segurança e que não tinha a intenção de espalhar as imagens pela internet.

Como as mulheres destruíram os equipamentos e não há provas concretas de que havia vídeos íntimos no computador, as mulheres foram indiciadas pelo crime de roubo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo