Foi com muita tristeza que o Brasil recebeu no dia 22 de novembro a notícia da morte do apresentador Gugu Liberato. Gugu era um dos maiores nomes da televisão brasileira e veio a óbito após cair de uma altura de 4 metros em sua casa em Orlando. O apresentador deixou três filhos: João Augusto, 18 anos, e as gêmeas Sofia e Marina, de 15 anos. Eles eram filhos do apresentador com Rose Miriam, com quem viveu mais de 18 anos, mesmo não sendo casado legalmente.

O testamento deixado por Gugu Liberato foi lido durante essa semana e a forma como ele deixou os bens já está causando polêmicas. Segundo Fábia Oliveira, do jornal O Dia, o artista teria deixado a maioria dos seus bens para os três filhos, e advogados estariam tentando colocar a esposa de Gugu contra os filhos.

A assessoria do apresentador lançou uma nota nesta quinta-feira (19) explicando a situação.

A nota explica que Gugu deixou como inventariante dos seus bens a sua irmã Aparecida Liberato e que o mesmo, enquanto gozava de plenas capacidades físicas e mentais, deixou um testamento expressando a sua vontade e deixando seus bens para os familiares e principalmente, quase que totalmente, para os três filhos. Eles informaram que o testamento de Gugu foi lido na presença de um tabelião de notas e contou com a presença da esposa de Gugu, dos seus filhos e de familiares do artista. Todas as pessoas presentes teriam reconhecido e assinado de livre e espontânea vontade o documento, inclusive Rose Miriam, que estava na presença de um dos seus irmão.

Advogados colocando Rose contra os filhos

De acordo com a nota publicada, após a leitura e assinatura do testamento de Gugu, na mesma noite, Rose e o filho João Augusto teriam sido levados até outro advogado pelos seus parentes, mesmo eles sabendo que a mulher já tinha advogado contratado para cuidar da sua situação e dos filhos.

Rose teria assinado outra procuração para que o advogado Nelson Willis e equipe tratassem do assunto do testamento. João Augusto não teria assinado o documento.

Posteriormente, Rose teria sido informada de que essa atitude poderia causar problemas no espólio e com isso iniciar uma disputa judicial entre ela e seus filhos.

A viúva de Gugu teria então redigido uma carta de próprio punho revogando e retirando a representação do segundo advogado. A nota afirma que pessoas que não foram contempladas no testamento de Gugu estariam induzindo e mal aconselhando a mulher, usando de má-fé para criar problemas. Eles estariam induzindo Rose a obstruir e ir contra a vontade do apresentador Gugu Liberato, vontade essa que foi tão bem expressa em seu testamento, tendo validade legítima e incontestável.

Rose estaria sendo assediada por advogados do Brasil e dos Estados Unidos desde o falecimento de Gugu Liberato, que tentam fazê-la representar contra a vontade do artista, indo contra o que foi deixado para os filhos, reconhecidos como herdeiros.

Dr. Carlos Eduardo, que foi advogado de Gugu por mais de vinte anos foi quem ficou responsável por ler o testamento deixado pelo artista.

O profissional foi reconhecido durante a leitura do testamento como advogado de Rose e dos três herdeiros de Gugu Liberato. Após essa interferência de terceiros, Rose escreveu uma carta do próprio punho reforçando e reconhecendo o advogado como seu representante legal e teve seu filho João Augusto como testemunha e o mesmo deu um depoimento apoiando tal decisão.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!