A ex-primeira dama dos Estados Unidos foi uma das escolhidas entre as pessoas do ano para ser capa da revista People entre as personalidades de destaque em 2019.

Em 2019, ela se tornou a escritora de memórias que mais vendeu livros em todos os tempos, segundo informações da UOL. Este ano já esteve por várias semanas na lista do New York Times entre os escritores mais lidos, na categoria não-ficção, pelo livro “Minha História”, que já vendeu mais de 11 milhões de cópias. A versão em áudio do livro foi nomeada para o Grammy.

Best-seller

A história de Michelle Obama é contada no livro "Minha História", com sua trajetória, desde as dificuldades financeiras de sua família na infância até se tornar a primeira Mulher negra a ocupar a Casa Branca.

Ela aborda o preconceito e as questões raciais no país e demonstra engajamento em temáticas sociais, apesar de sempre ter se sentido desconfortável em relação à política.

Desde cedo priorizava os estudos; na escola, estava entre os 10% melhores alunos da turma, foi eleita a tesoureira da classe e entrou para a National Honor Society (que dá reconhecimento aos melhores estudantes de ensino médio dos Estados Unidos). A orientadora dela na escola não acreditava em seu potencial para entrar em Princeton. No livro, Michelle observa que, depois de ter conhecido líderes mundiais, astronautas, atletas e escritores, “todos tiveram quem duvidasse deles”.

Após concluir os estudos em Princeton e em Harvard, trabalhou em uma sofisticada e prestigiada empresa de advocacia onde conheceu Barack Obama.

Havia rumores de que Barack era excepcional. Corria a notícia de que um de seus professores em Harvard – a filha de um dos sócios-gerentes do escritório – afirmou que ele era o mais talentoso estudante de direito que ela já havia conhecido, observa. Ela era mentora dele no escritório.

Eles almoçavam juntos pelo menos uma vez por semana e ao se conhecerem melhor já sabia que ele “devorava calhamaços de filosofia política como se fossem leitura de praia, que gastava todos os seus trocados em livros”.

Um dia a carismática Michelle o levou para um happy hour, e ela conta que ele se sentia pouco à vontade naquele ambiente e que preferiria passar a noite sozinho lendo sobre políticas de habitação urbana.

A ex-primeira dama dos Estados Unidos relata que na adolescência Barack Obama era mais tranquilo e "fumava maconha nos exuberantes sopés vulcânicos de Oahu".

No best-seller, ela lembra de como eles começaram a se envolver emocionalmente, os flertes que trocavam até se apaixonarem e o inusitado pedido de casamento, que é uma cena hilária. Também há várias histórias inusitadas sobre sua vida na Casa Branca, a relação que tinha com a imprensa e com o mundo político, sua contribuição para projetos sociais, como era viver sob um forte esquema de segurança e a criação das filhas neste universo.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Siga a página Literatura
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!