Mayã Frota, filho pelo deputado Alexandre Frota, decidiu se aventurar pelo universo do conteúdo adulto, assim como o pai fez em momentos anteriores de sua vida. Entretanto, a experiência do rapaz nesse mundo não chegou a durar um mês, e ele acabou por desistir da carreira.

De acordo com informações fornecidas pelo site Notícias da TV, o motivo para a desistência de Mayã está ligado ao fato de que ele acabou se irritando bastante com o vazamento de alguns vídeos e fotos bastante explícitos, que foram publicados pela OnlyFans.

Devido a isso, o rapaz acabou desativando o seu canal.

Ao tomar esse decisão, o filho de Alexandre Frota acabou dando calote em seus fãs, que realizaram investimentos estimados em R$ 53 para ter acesso ao conteúdo produzido por ele durante um determinado período de tempo. Entretanto, com o cancelamento do canal, as pessoas tiveram esse acesso negado.

Ao comunicar a decisão de desistir da carreira de filmes adultos, Mayã Frota informou aos fãs que não seria capaz de devolver todo o investimento feito em seu canal, visto que a plataforma na qual ele estava hospedado funciona dessa forma.

O rapaz ainda afirmou que sentia muito por não ter como estornar os valores depositados.

As informações destacadas anteriormente foram fornecidas por meio de um comunicado emitido pelo filho de Frota na própria plataforma em que hospedava o seu conteúdo adulto.

Outras irritações

Essa não foi a primeira ocasião em que Mayã acabou deixando o seu público insatisfeito. Em outro ponto de sua breve carreira, o jovem inflacionou consideravelmente o preço da assinatura do seu canal.

Em um primeiro momento, o valor cobrado para ter acesso ao conteúdo era de US$ 13 (o equivalente aos R$ 53 citados). Entretanto, não demorou muito para que a mensalidade do canal passasse a custar US$ 49,99 (cerca R$ 200).

É possível afirmar ainda que o canal de conteúdo adulto de Mayã Frota foi criado no dia 26 de dezembro de 2019, de acordo com o Notícias da TV. A modificação no que se refere à cobrança abusiva foi feita apenas oito dias após a criação do perfil, de modo que quem não aceitasse pagar a taxa em questão, não poderia ter acesso ao perfil do rapaz.

Além disso, ainda no dia 4 de janeiro, Mayã publicou uma tabela que acrescentava alguns serviços extras ao canal, como fotos e vídeos publicados com exclusividade para assinantes, que contariam com diversos contextos diferentes e poderiam atender a fetiches específicos.

Cinco dias se passaram até que o jovem decidisse encerrar as atividades do canal e apagasse todo o conteúdo publicado anteriormente, afirmando que sentia muito por ter lesado as pessoas ao tomar essa decisão, conforme o indicado anteriormente.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Não perca a nossa página no Facebook!