Após dois meses da morte trágica do apresentador Gugu Liberato, a mãe do artista, Maria do Céu, de 90 anos, cedeu uma entrevista à Veja e contou tudo sobre a morte do filho e falou também sobre como está a relação com os netos, após a briga judicial iniciada por Rose Miriam, companheira de Gugu.

Maria do Céu, que chorou muito durante a entrevista, contou como ficou sabendo da morte de Gugu Liberato. Ela disse que estava em casa, na cozinha, quando sua filha Aparecida chegou e pediu para irem até a sala, onde disse que Gugu tinha sofrido um acidente. Ela disse que foi direto para o aeroporto, com a mesma roupa que estava usando e que somente no hospital contaram que ele havia morrido.

Maria do Céu contou que parecia que Gugu sabia que alguma coisa ia acontecer e explicou que costumava passar a metade da semana em sua casa e a outra metade na casa de Gugu. Ela disse que teve que ficar mais de uma semana na casa do filho, pois estava gripada e que no dia anterior à viagem do artista, ele foi ao seu quarto e ficaram horas conversando e o filho disse que ia viajar no outro dias às 06 da manhã e ela pediu para ele se despedir antes de sair e assim ele fez. Maria do Céu contou que Gugu lhe deu muitos beijos e quando ia sair, ela o chamou e pediu um abraço, o que o filho fez sem pressa, como se tivesse adivinhando o que estava para acontecer.

Ela contou que só não viajou com Gugu porque estava gripada e que fez uma coisa que não tinha costume de fazer, que foi pedir para o artista lhe avisar quando chegasse em sua casa em Orlando.

Ela disse que quando a hora para o filho desembarcar e o mesmo não ligou, ela ligou para Aparecida e questionou se o avião poderia ter caído e disse que ele foi e nunca mais voltou.

Sobre o velório de Gugu Liberato

Dona Maria do Céu foi perguntada sobre como foi se despedir de Gugu em uma cerimônia passada na televisão e ela revelou que foi de cadeira de rodas, pois tem artrose no joelho e não consegue ficar muito tempo em pé.

Ela disse que não sabia o quanto Gugu era querido e que acha que nem ele mesmo sabia, e relembrou o momento em que João Doria, governador de São Paulo, se ajoelhou aos seus pés. Maria do Céu disse que foi muito comovente a cerimônia e o amor que recebeu de pessoas conhecidas e desconhecidas e disse que recebeu muitos rosários e santos.

A mãe de Gugu disse que tem chorado muito, mas que faz isso escondido dos dois filhos, Aparecida e Amandio. Ela desabafou dizendo que sente muita saudade do seu filho e que só foi à casa do artista em São Paulo apenas uma vez e não teve mais coragem, pois a sensação é de vazio ao chegar lá e não encontrá-lo. Dona do Céu disse que mesmo sendo católica, se revoltou no começo, após a morte de Gugu, mas que busca acreditar que Deus vai lhe dar forças e que tem rezado muito, durante todo o tempo.

A idosa, revelou que quando começa a chorar, conversa com Gugu, a quem chama de Toninho, e pede para ele fazer com a mesma não chore mais. Ela disse saber que lá do céu, Toninho está olhando por ela. A mulher contou sobre a festa de 90 anos que ganhou de Gugu no mês de setembro, em Portugal.

Ela revelou que Gugu sonhava em fazer essa festa para ela e que parece que foi uma forma de se despedir dos parentes do país e que o mesmo estava muito feliz ao ver todos os filhos, netos, agregados e parentes de Portugal presentes. Ela contou que a comemoração contou com 110 pessoas.

Sobre a relação com os filhos de Gugu

Maria do Céu foi perguntada se tem mantido contato com os três filhos de Gugu Liberato e a mulher contou que eles conversam através de vídeo no WhatsApp. Ela contou que o neto mais velho, João Augusto, passou o natal com ela, mas que as gêmeas Marina e Sofia ficaram em Orlando, por serem menores de idade. Chorando, Maria do Céu disse que eles eram uma família muito feliz e desabafou: 'Nunca vou perdoar a Rose' e citou o fato da nora ter deixado os filhos sozinhos na casa em Orlando e ter vindo ao Brasil para conversar com advogados para entrar na justiça pedindo para ser reconhecida como herdeira do artista.

Vale lembrar que a justiça já autorizou o pagamento de 100 mil reais mensais, como pensão a Rose Miriam, mesmo valor que Gugu deixou em testamento para a sua mãe.

A mãe de Gugu disse que enquanto Gugu era vivo, eles almoçavam juntos todos os domingos, onde toda a família ia para a casa do artista. Ela relembrou que a refeição era servida por volta das 18, 19 horas da noite e citou os pratos preferidos do filho, que gostava muito de arroz com polvo, arroz com cogumelo, além de nhoque com frango e caldo verde. Ela falou que enterrar um filho é a pior coisa do mundo e que as coisas não são mais como antes.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!