Pyong bebeu demais durante a festa Guerra e Paz no “Big Brother Brasil 20”. Depois disso, o brother acabou tendo o nome envolvido em polêmicas, e o público o acusa de assédio. Diante disso, a esposa do youtuber, Sammy Lee, que está na reta final de sua gravidez, decidiu se pronunciar sobre o assunto.

Esperando o primeiro filho do casal, Sammy comentou, através de seus Stories do Instagram, sobre o assunto após o questionamento de um seguidor. Agradecendo todas mensagens positivas que vem recebendo, Lee destacou que seu filho, Jake, está quase nascendo.

"O Jake já está pra nascer", disse ela. Sendo assim, a influencer ressalta estar com suas energias 100% focadas nisso, e não quer que energias exteriores atrapalhem esse momento de sua vida.

Sammy Lee também diz que não quer deixar seus seguidores sem respostas, e nem que eles pensem que ela não quer se posicionar sobre o assunto. Sobre isso, ela ressalta que irá falar “no tempo certo”. No momento, a influencer diz estar focada em ficar bem e manter tudo certo para a chegada de Jake.

Esposa não viu vídeos da festa

Além de citar o nascimento de seu filho, Sammy Lee também destacou que não quis ficar vendo vídeos da festa Guerra e Paz no “BBB20”, isso já que está concentrada no parto. “É um momento muito delicado”, contou a influencer, que termina desejando que seus seguidores entendam.

Pyong acusado de assédio

Toda a polêmica envolvendo o nome de um dos youtubers mais famosos do país começou depois que, bêbado, ele começou a dançar com a sister Flayslane.

Em determinado momento da dança, Pyong encostou no corpo da sister, e a web disse que ele chegou a apalpar a cantora sem sua autorização. Entretanto, essa não foi a única polêmica criada pelo confinado nesta festa.

Em outro momento da festa, o youtuber foi flagrado colocando a mãe na coxa de Ivy. Já em outra cena, Pyong tentou beijar Marcela sem seu consentimento. Neste momento, a médica chegou a pedir que ele parasse, e questionou: “Tá doido?

O que é isso?”.

Ex-BBB presta depoimento

Essa edição do “Big Brother Brasil” promete dar o que falar. Isso porque, ainda nas primeiras semanas, o reality global já acumula polêmicas. Antes de Pyong ser acusado de assédio, o agora ex-BBB Petrix, também teve seu nome envolvido na mesma acusação, e, inclusive, teve que prestar depoimento na delegacia após ser eliminado do reality global.

Após ficar cerca de uma hora prestando depoimento na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), de Jacarepagua, no Rio de Janeiro, a assessoria do ex-brother prestou um comunicado oficial sobre o assunto.

A assessoria de Petrix diz que o ginasta compareceu à delegacia e se colocou a disposição da Justiça para “elucidar os acontecimentos ditos polêmicos no reality”.

Não perca a nossa página no Facebook!