Depois de toda a polêmica envolvendo a detenta Suzy Oliveira, que apareceu em uma reportagem exibida pela Globo, o médico Drauzio Varella aproveitou para esclarecer o seu ponto de vista a respeito da questão. Ainda na noite do último domingo (1º), o médico foi mostrado abraçando Suzy em uma reportagem veiculada pelo "Fantástico".

Para esclarecer o seu ponto de vista acerca da situação, Drauzio Varella optou por emitir uma nota oficial em seu site e também nas redes sociais. Na nota, o profissional da saúde afirmava que ele é médico e não juiz, de forma que julgamentos sobre os motivos que supostamente levaram Suzy a ser presa não cabem a ele.

É válido destacar que essa não é a primeira ocasião em que Drauzio atua em penitenciárias. Ao longo dos anos, o médico realizou trabalho voluntário em presídios espalhados por todo o território nacional. Na reportagem citada, ele voltou a emocionar o público por demonstrar um ponto de vista bastante sensível sobre o tema.

Depois que a entrevista citada foi veiculada, Suzy passou a receber várias cartas, cerca de 234, de acordo com o site UOL TV e Famosos. Antes, a detenta havia chegado a dizer que não recebia um visitante há oito anos no presidio. Esse volume de cartas foi enviado a ela em um período de apenas cinco dias. Os dados foram fornecidos pela Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo.

É válido destacar que a reportagem em questão voltou a ser comentada depois que Douglas Garcia, deputado do PSL de São Paulo, divulgou alguns documentos judiciais que apontavam para o fato de que Suzy Oliveira foi condenada por abusar e matar uma criança.

Assim, o assunto começou a repercutir no Twitter ao longo do dia. Entretanto, a postagem foi removida e o nome apresentado nos documentos não batem exatamente com o nome de Suzy.

Mais sobre a nota de Drauzio Varella

Na nota emitida por Drauzio Varella, o médico afirmou que a sua trajetória nos presídios já ultrapassa 30 anos.

De acordo com ele, durante todo esse tempo, foi responsável pelo tratamento de vários presidiários, independente do gênero.

Ainda na nota em questão, o profissional da saudade afirmou que ele não costuma perguntar aos seus pacientes sobre alguma coisa que eles possam ter feito de errado, independente de estar recebendo-os em seu consultório ou atendendo-os nas prisões.

De acordo com Drauzio Varella, dessa forma ele consegue conservar o juramento que fez quando se tornou um médico.

Ele ainda fez questão de destacar que segue o mesmo tipo de conduta para o seu trabalho na TV e esclareceu que não perguntou a nenhuma das detentas entrevistadas sobre os crimes que haviam cometido para estarem encarceradas.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!