De acordo com o site Notícias da TV, a advogada Maira Pontes, responsável pela representação das mulheres que estão acusando o ex-BBB Felipe Prior de abuso, informou que mais uma suposta vítima do arquiteto chegou a procurar por ela e a confirmar que também foi violentada por Felipe. Segundo o site, o suposto crime aconteceu no ano de 2015, mas as circunstâncias ainda não foram expostas.

Ao falar sobre o assunto, Maira Pontes destacou que chegou a colher o depoimento da Mulher, mas afirmou que ele ainda não foi anexado ao inquérito contra Felipe Prior.

A suposta nova vítima afirmou ter sido abusada na data em questão, e a advogada afirmou que não forneceria nenhum outro tipo de detalhe sobre o ocorrido, visto que isso poderia ajudar na identificação da mulher.

Ainda comentando sobre o surgimento de mais uma suposta vítima de Felipe Prior, Pontes destacou que pretende incluir esse novo depoimento ao inquérito já instaurado, e afirmou que a decisão de julgar mais esse caso juntamente dos outros ou transformá-lo em um processo separado ficará a cargo do Ministério Público.

Na última terça-feira (14), a defesa de Felipe Prior passou pela sua primeira derrota na Justiça. Na ocasião citada, o ex-BBB teve um habeas corpus preventivo negado por Carla Santos Balesteri, a juíza responsável por analisar o pedido. No despacho em questão, Balesteri destacou que os advogados de Prior não chegaram a fornecer todas as informações necessárias para que o recurso fosse analisado.

Habeas corpus negado

De acordo com o site Notícias da TV, o motivo para que os advogados do ex-BBB tenham feito a solicitação do habeas corpus preventivo está ligado ao fato de que eles estavam tentando extinguir as denúncias de abuso e impedir uma possível prisão de Felipe Prior.

Ainda na solicitação, os advogados de Prior apontam que os crimes já prescreveram, visto que a lei vigente afirma que as vítimas possuem apenas seis meses após o abuso pra denunciar o acusado à Justiça. Vale destacar que os casos em questão teriam acontecido entre os anos de 2014 a 2018.

É válido pontuar que o pedido de habeas corpus preventivo foi feito pela defesa de Felipe Prior ainda no dia 8 de abril à Justiça do estado de São Paulo.

Na solicitação, os advogados afirmaram que não tiveram acesso ao inquérito instaurado contra o ex-BBB pela 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da cidade de São Paulo para investigar o caso, além de alegarem a prescrição dos crimes.

Entretanto, apesar dos fatos destacados, a juíza que avaliou a solicitação e afirmou que não poderia aceitar esse pedido devido à falta de informações apresentada por parte da defesa de Felipe Prior.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!