Uma cena inusitada chamou a atenção do público que assistia ao "SPTV 1ª edição" da tarde desta Sexta-feira Santa (10), quando uma Mulher roubou o microfone do repórter Renato Peters numa entrada ao vivo e disparou ataques contra a TV Globo.

Peters estava fazendo uma reportagem em frente ao Hospital Geral Vila Nova Cachoeirinha, localizado na zona norte de São Paulo. A pauta estava focada nas reclamações de falta de informação em alguns hospitais neste período de enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Enquanto o repórter fazia seu trabalho ao vivo, a mulher tirou o microfone de sua mão e disparou um ataque contra a emissora da família Marinho.

"A Globo é um lixo, o Bolsonaro tem razão", gritou a desconhecida.

Nesse momento a emissora cortou a conexão com o repórter Renato Peters e o "SPTV" voltou a ser apresentado direto dos estúdios da TV Globo em São Paulo.

César Tralli pede desculpas ao público do SPTV

Após a cena inusitada de ataques disparados pela mulher contra a TV Globo, o jornalista e apresentador César Tralli pediu desculpas aos telespectadores do jornal.

Segundo ele, o jornalismo da emissora está sempre procurando trazer assuntos de interesse da população de São Paulo. Tralli pediu desculpas porque a mulher atrapalhou uma explicação importante do repórter Renato Peters sobre um assunto importante para uma família da capital paulista.

Ataque à Globo vira meme

Logo após a transmissão ao vivo do ataque que a mulher desconhecida fez à TV Globo dando razão para as constantes críticas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) contra a emissora, o assunto ganhou repercussão na internet e foi transformado em memes por alguns usuários do Twitter.

Algumas pessoas criticaram a atitude intempestiva da mulher. Um usuário classificou a desconhecida como "doente" ao chamar a Globo de lixo ao vivo e ainda se mostrou preocupado com a onda de violência que o país vive por causa de brigas ideológicas.

"Que doença mental coletiva esse país virou. Que vergonha", postou um usuário com perfil no Twitter. Outro perfil da mesma rede social classificou a mulher que invadiu a reportagem do "SPTV" de "fã doida do Bolsonaro" e escreveu que o repórter estava fazendo um trabalho sério mostrando a situação de um hospital e os pacientes internados. "Essa gente tem que ser presa", postou o usuário.

Em outro perfil uma postagem também criticava a interrupção da reportagem em um momento sério. "Ela colocou em risco a vida de um profissional que está desenvolvendo uma atividade essencial para nós", postou outro usuário do Twitter.

O vídeo em que a mulher toma o microfone do Renato Peters ao vivo SPTV para chamar a Globo de lixo e mostrar apoio ao presidente Bolsonaro viralizou em várias redes sociais na tarde desta sexta-feira.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!