A atriz Monica Iozzi retorna à Televisão, desta vez, em um programa de entrevistas no Canal Brasil, e morena. Ela falou da novidade na live de Simone Zuccolotto, no Instagram, nesta sexta-feira (1), acrescentando que o tema será Política, para quem não gosta de Política.

Monica Iozzi disse também que deixou de ser loira antes do período de isolamento social, mas que só divulgou o retorno ao visual antigo por conta de motivos profissionais.

O novo programa da morena deveria estrear este ano. Mas, a pandemia do novo coronavírus adiou os planos e a nova atração está marcada para ir ao ar em janeiro de 2021.

De volta à TV, Monica Iozzi pretende fazer algo diferente do que os fãs viram nos tempos do programa "CQC": “As pessoas acham que política é uma coisa chata e isso me incomodou. Decidi fazer um programa que explicasse a política para as pessoas, mas de um modo interessante”, disse.

Mesmo lamentando que a pandemia alterou o cronograma de estreia do programa, a ex-CQC explica que pretende falar da história política do Brasil. Para ela, a cada 30 anos a democracia é derrubada no país: “É muito importante estudar a história recente do Brasil. A democracia pode se perder a toda hora”, justificou.

Iozzi e Bolsonaro no "CQC"

Mônica lembrou os tempos em que participava do programa "CQC", principalmente as entrevistas que fez com o então deputado federal Jair Bolsonaro.

Segundo a atriz, o deputado era motivo de risos por falar coisas sem pé nem cabeça:

“Ele era um personagem interessante porque não sabia nada. Talvez, se a gente não tivesse tirado tanto sarro lá atrás isso (a eleição para presidente) não teria acontecido. Ele não tinha domínio nenhum sobre qualquer assunto. Eu pensava como é possível que uma pessoa dessas fosse eleita”.

Para a atriz, a abordagem do programa teve um efeito diferente do imaginado. As entrevistas eram frequentes. Com o passar do tempo, ele começou a postar discurso de ódio. Os produtores do programa pretendiam denunciar todo aquele ódio:

“Não era para tirar sarro, mas para denunciar o discurso de ódio em relação a todas as minorias. Mas infelizmente isso surtiu efeito contrário.

Nunca imaginamos que dar voz a Bolsonaro não seria uma denúncia, mas um palanque par que pessoas que se identificaram com aquilo o conhecesse e desse voz a ele”, disse a atriz Mônica Iozzi.

Monica Iozzi: humor e política

Com a memória ainda viva de seus tempos de "CQC", Mônica Iozzi pretende trilhar um caminho diferente em seu novo programa, sem esquecer a sua característica pessoal. A política será abordada com humor e quadros divertidos. A preocupação é tirar a imagem de que a política é alguma coisa chata. Não haverá quadros ridicularizando políticos, como no antigo programa.

A intenção é divertir os telespectadores. Diferente do que fazia nos tempos em que percorria Brasília atrás de políticos despreparados e motivos para despertar boas risadas, a ex-CQC espera fazer com que mais pessoas percebam a importância da atividade política, sem, contudo tirar sarro de parlamentares.

Iozzi morena

Novos projetos estão em andamento na vida profissional de Monica Iozzi. Além da TV, o Cinema e a Literatura estão nos planos dela, que aproveita o isolamento social para colocar os planos em dia.

Entre esses projetos, ela participa de uma produção cujo nome inicial é "Mar de Vento", filme dirigido, produzido e estrelado por mulheres. Conta a história de uma publicitária bem-sucedida e que engravida. O tema central revela as dificuldades de uma mãe no trabalho.

Com todas essas produções, os fãs de Monica Iozzi em breve poderão voltar a ver a atriz e apresentadora, morena, com o humor afiado e se envolvendo ainda mais com as causas sociais do Brasil.

Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!