A água na Lua passa a ser o objetivo dos projetos espaciais de EUA e outras agências espaciais. O que antes era inimaginável para os primeiros homens que pousaram no satélite terrestre, é agora um desafio tecnológico para as potências mundiais que começam a divulgar suas hipóteses.

Mas como aproveitar a água da Lua?

Resultados dos estudos divulgados recentemente animam americanos que preparam suas missões. Trata-se de uma nova corrida espacial.

As hipóteses a respeito da utilidade da água lunar começam a ser divulgadas. Um delas é a de que a água lunar possa ser decomposta em oxigênio. Com isso, os astronautas norte-americanos ou os cosmonautas russos poderiam utilizar a água para suprir as naves de oxigênio.

Observatório comprova água na Lua

Vestígios de água em uma cratera lunar foram identificados pelo Observatório Estratosférico de Astronomia Infravermelha da Nasa (Sofia). Trata-se de um telescópio montado em um avião Boeing 747SP.

Em síntese, os pesquisadores conseguem identificar qual é a substância química presente na Lua através da radiação infravermelha. Isso porque essa luz forma um arco-íris invisível ao olho humano ao passar por um prisma.

No caso da Lua, existiam duas possibilidades. A substância analisada poderia ser água ou hidroxila. A dúvida foi sanada após Casey Honniball, pesquisadora de pós-doutorado do Centro Goddard de Voos Espaciais da Nasa, analisar os efeitos da radiação. O infravermelho se apresenta de modo diferente para cada uma das substâncias.

Ela e seus colegas concluíram que existe água no polo sul do satélite. Honniball, no entanto, indica que a presença de água na Lua e provavelmente escassa.

Novas hipóteses

Para a professora Alejandra Romero, do Departamento de Astronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, os cientistas acreditavam que a Lua era seca e davam como causa a falta de atmosfera no satélite.

Depois das missões Apollo, os especialistas passaram a admitir a existência de moléculas de água no lado escuro da Lua.

Apesar de tudo, pesquisadores ainda têm muitas perguntas. Uma delas refere-se a forma com que a água está presente no satélite. Uma das hipóteses é a de que a água esteja na forma de cristais de gelo distribuídos entre os grãos do solo lunar.

A animação dos cientistas atuais é grande. A possibilidade da existência de água na Lua é alvo das perguntas dos cientistas desde a década de 1960. Hoje, graças ao desenvolvimento tecnológico, a comunidade científica encontra novas evidências que servem como base de análise para as possibilidades. Nos EUA, novas missões estão em planejamento. O objetivo é enviar homens e mulheres para o satélite natural da Terra. Será o início de uma nova era da ciência.

Siga a página Ciência
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!