De acordo com informações do site Notícias da TV, Rose Miriam di Matteo, a suposta viúva do apresentador Gugu Liberato, protocolou uma petição para defesa da honra de suas filhas, as gêmeas Marina e Sofia Liberato, depois que as duas foram atacadas pela tia, Aparecida Liberato, durante o processo de divisão do espólio deixado pelo apresentador em ocasião da sua morte, ocorrida ainda em novembro de 2019.

Segundo as informações do site citado, a petição de Rose Miriam afirma que a postura de Aparecida é uma baixaria perante a Justiça, especialmente devido à escolha dos termos que aparecem nos relatos de episódios íntimos da família.

Para a suposta viúva de Gugu, tais palavras denotam agressividade e mancham a reputação de suas filhas.

É possível afirmar que, conforme o apontado pelo Notícias da TV, a petição em questão foi protocolada ainda no dia 6 de maio, na 1ª Vara da Família e Sucessões do Foro Central da Comarca de São Paulo.

Além disso, a petição funcionaria como uma forma de responder às acusações de Aparecida Liberato sobre a suposta manipulação que Rose estaria fazendo com as filhas, influenciando inclusive a contratação de uma advogada que é sua amiga para representar as gêmeas durante a disputa judicial.

Advogado de Rose esclarece os motivos da indignação

Também é possível apontar que Nelson Willians, o advogado de Rose, chegou a listar nove tópicos da petição protocolada por Aparecida para esclarecer os motivos de indignação da sua cliente frente às declarações da ex-cunhada.

Em um dos tópicos destacados, é possível afirmar que o advogado ressaltou que a irmã de Gugu faltou com respeito e também com responsabilidade ao trazer para o processo em questão documentos que não estão relacionados com o “objeto de demanda” da disputa judicial, causando assim a exposição de suas sobrinhas, caracterizada no documento da defesa de Rose Miriam como cruel.

Segundo o Notícias da TV, os fatos citados nesse trecho por Nelson Willians estão ligados a uma situação que Marina e Sofia viveram no mês de março desse ano. Entretanto, o site citado não chegou a expor os fatos destacados, visto que poderia desrespeitar o Estatuto da Criança e do Adolescente. Além disso, Rose optou por tratar a respeito da situação em questão de forma privada.

Apesar dos fatos destacados, Aparecida Liberato decidiu usar tal situação como prova e como uma maneira de atacar a sua ex-cunhada na Justiça. O ataque também se estendeu à advogada contratada pelas adolescentes para representá-las na batalha judicial pela herança.

Devido aos fatos destacados, a defesa de Rose Miriam acabou por fazer alegações bastante duras para tentar desclassificar Aparecida, especialmente no que se refere a provar que ela não tem a capacidade necessária para administrar os bens de suas sobrinhas, conforme o previsto no testamento de Gugu Liberato.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!