A morte do menino Miguel, de apenas 5 anos, no Recife, chocou o Brasil inteiro. A criança era filho da empregada doméstica da família do prefeito da cidade de Tamandaré, que saiu para passear com os cachorros da família, deixando o menino com a patroa.

Morte do menino Miguel no Recife

A morte trágica do pequeno Miguel ocorreu na última terça-feira (2), em um prédio de luxo na cidade do Recife. Mirtes Renata, que trabalha com a família há 4 anos, não tinha com quem deixar o filho, pois as escolas e creches estão fechadas, e levou o menino para o trabalho.

Na manhã trágica, a empregada desceu do quinto andar para levar os cachorros da família para passear e deixou o seu filho brincando com a filha da patroa e sob os cuidados da mesma.

O menino aparece em imagens de segurança entrando no elevador do prédio, com a patroa perto. Depois de conversar com o menino, a mulher deixa ele sozinho no elevador, que foi até o nono andar do prédio.

O menino desceu do elevador e teria subido em um vão onde ficam aparelhos de ar-condicionados, de onde caiu de uma altura de 35 metros. A mãe do menino estava de volta ao prédio quando ficou sabendo que alguém havia caído e qual não foi a sua surpresa ao ver que era seu filho. O menino foi socorrido pela mãe e pela patroa, Sari Corte Real, mas não resistiu aos ferimentos.

Desabafo da mãe de Miguel

Nesta quinta-feira (4), a mãe do menino Miguel deu uma entrevista falando sobre a morte do filho. Ela estava indignada pelo fato da patroa não ter cuidado do seu filho direito.

A criança era o filho único de Mirtes Renata Souza,que desabafou dizendo que a patroa confiava os seus filhos aos cuidados dela e da sua mãe e que no momento em que confiou o seu filho à mesma, ela não teve paciência para cuidar e tirar ele do elevador. A mulher disse que sabe que o filho era teimoso, mas que era apenas uma criança.

Sari Corte Real foi presa pela morte do menino, que estava em seus cuidados, mas saiu da prisão pouco depois ao pagar 20 mil reais de fiança e irá responder por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar.

Mirtes desabafou sobre essa situação e disse que, se fosse com ela, o seu rosto estaria estampado na televisão e ela estaria presa em uma penitenciária por ter sido irresponsável com uma criança.

Famosos lamentam morte do menino

Muitos famosos estão usando as redes sociais, indignados com a morte do menino Miguel, que estava sob os cuidados da patroa da sua mãe. Entre essas manifestações pedindo justiça, estão as de Walcyr Carrasco, Thelma, do "BBB20", a cantora Iza, a chef Paolla Carosella e muitos outros artistas.

Luísa Mell também demonstrou sua indignação nas redes sociais postando uma foto do menino em seu perfil. A famosa disse que seu coração estava despedaçado com essa tragédia e relembrou toda a história ocorrida no dia da morte do menino.

A ativista estava revoltada pela patroa ter pagado 20 mil e ganhado liberdade e pelo fato da polícia e imprensa não estarem divulgando o nome e o rosto da mulher por ser esposa do prefeito de Tamandaré e questionou como seria se a situação fosse ao contrário.

Luisa Mell pediu justiça por Miguel e pediu para quem conhecesse a mãe do menino entrar em contato com ela, pois quer ajudar a pagar um advogado para o caso. Luisa pediu ajuda e disse que essa mulher não pode ficar impune por ser rica e influente.

Nesta manhã (05), Luisa fez outra publicação afirmando que Mirtes era registrada como funcionária da prefeitura de Tamandaré e seu salário ser pago pelo povo, mesmo sendo funcionária particular da família.

Com diversos prints, a famosa disse que ocorrerá uma manifestação em frente ao prédio no Recife e que isso é só o começo.

Ela disse que estava chorando ao ver a foto do menino ao lado da mãe sorridente e que isso nunca mais existirá, graças a Sari, que ela chamou de nojenta e egoísta. Luisa disse que a mulher pode ser rica e poderosa, mas que o país inteiro está do lado de uma mãe que está sofrendo a mais terrível dor.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!