Daniel Radcliffe publicou, nesta segunda-feira (8), uma carta aberta direcionada à escritora J.K. Rowling e aos fãs da saga “Harry Potter”. No conteúdo, o ator defendeu que “mulheres transgêneros são mulheres”. Isso depois que a autora foi criticada por escrever tuítes considerados transfóbicos.

Rowling vem recebendo duras críticas depois de ter se posicionado, no dia 19 de dezembro de 2019, a favor de uma pesquisadora que foi demitida após afirmar que as pessoas não podem mudar de sexo.

Agora a autora voltou a reforçar seu ponto de vista sobre o assunto no Twitter, dizendo que “pessoas que menstruam” são unicamente mulheres.

O comentário acabou ferindo pessoas transexuais e pessoas próximas a elas. Diante disso, através de uma carta, Daniel Radcliffe, que deu vida a Harry Potter, deixou claro sua opinião contrária à de Rowling.

Carta aberta de Daniel Radcliffe

Para dar início à carta aberta, que foi publicada no site Trevor Project, ONG cujo objetivo é prevenir o suicídio entre a população LGBT, Daniel começou ressaltando saber que alguns meios de comunicação irão usar isso para criar rumores de uma possível briga entre ele e a autora de “Harry Potter”. Porém ele esclarece não se tratar disso e afirmou que: “nem é o mais importante agora”.

Em seguida, o ator relembrou que Rowling é uma das responsáveis pelo curso que sua vida tomou, e afirmou que a autora sempre “teve a honra de trabalhar” e continua contribuindo com a ONG, atitude que tem sido tomada por J.K.

na última década. Contudo, ele ressalta que “como ser humano”, ele se sente “compelido a dizer algo neste momento”. “Mulheres trans são mulheres”, afirmou Daniel Radcliffe.

Daniel disse que qualquer declaração dada contrária a essa afirmação acaba apagando “a identidade e a dignidade das pessoas trans” e também vai contra os conselhos dados por profissionais de saúde que, segundo o ator, “têm muito mais conhecimento sobre este assunto” do que ele e a autora.

Ainda em sua carta, Daniel Radcliffe relatou o resultado de uma pesquisa realizada pelo Projeto Trevor, no qual foi comprovado que 78% dos jovens transgêneros não-binários já sofreram algum tipo de discriminação por causa de sua identidade de gênero. Diante disso, o eterno Harry Potter afirmou estar claro que é necessário fazer mais em apoio às pessoas transgêneros e não-binárias, ao invés de invalidar suas respectivas identidades “e causar mais danos”.

Daniel Radcliffe afirma estar em aprendizado

Antes de finalizar sua carta, o ator afirmou que está aprendendo a ser um aliado melhor e disse que quem quiser se juntar a ele e aprender mais sobre o assunto, é só consultar o Guide to Being an Ally to Transgender and Nonbinary Youth (Guia para Ser um Aliado de Jovens Transgêneros e Não-Binários) do Projeto Trevor.

Siga a página Cinema
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!