O longa-metragem “365 Days” (365 Dni) vem se destacando na Netflix por causa das suas cenas em que são mostradas relações íntimas. As cenas impressionam pelo nível de realismo, o que vem fazendo muitos fãs acreditarem que elas foram reais.

Por esta razão, a produção vem sendo comparada com “50 Tons de Cinza”. Em termos técnicos, os assinantes da Netflix consideram o longa polonês superior –ainda que o filme tenha uma trama polêmica que envolve relações íntimas e sequestro.

O diretor de fotografia de “365 Days”, Bartek Cierlica, deu entrevista à revista Variety e revelou como a produção conseguiu ter cenas de relações íntimas tão impressionantes.

Vale ressaltar que os atores não se relacionaram na vida real para obter este resultado.

Primeiramente, Cerlica explicou a concepção da trama para obter os momentos mais apimentados. Ele disse que cada cena de intimidade é diferente, que a relação evolui. Primeiramente, o que se vê é o medo do desconhecido e a tentação, até evoluir para relações carnais e o bondage até terminar com amor.

A intenção foi criar uma tensão crescente entre o casal de protagonistas desde seu primeiro encontro. A equipe queria que o espectador pudesse participar do jogo que Laura tenta fazer com Massimo e descobrir sua sensualidade e sexualidade, explicou Bartek Cierlica.

Câmera

O diretor de fotografia de “365 Days” explicou que o segredo para cenas de relações íntimas tão verossímeis, tem a ver com uma participação essencial da câmera.

O cineasta afirmou que a intenção da equipe era: “que a câmera ficasse o mais invisível possível”, para dar maior liberdade para os atores atuarem.

Para isto, as tomadas foram muito longas, com a intenção de criar a atmosfera perfeita para que os atores pudessem ficar mais a vontade. A equipe de gravação foi reduzida para se conseguir que se tivesse o mínimo de pessoas necessárias para as gravações, disse o diretor.

O filme foi baseado no livro de Blanka Lipinska. A trama mostra a jovem Laura (Anna Maria Sieklucka), em férias na Itália, mas ela é sequestrada na Sicília por Massimo (Michele Morrone), um jovem chefe da máfia italiana. A direção do longa é da polonesa Barbara Bialowas.

Guia para o prazer

Para quem quer somente conferir se as cenas do filme merecem toda esta polêmica, O site Falauniversidades mostrou onde estão localizadas as cenas mais quentes da produção: 11:00; 35:53; 44:05; 47:51; 52:50; 1:07:30; 1:17:30 e 1:31:41.

O site além de destacar o momento exato em que cada cena ocorre, também trouxe uma breve descrição do local em que cada uma ocorre e também ressaltou que a cena do barco (1:07:30) é a mais provocante do filme.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Cinema
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!