Na tarde da última quarta-feira (24), a cantora Valesca Popozuda desabafou em sua conta no Twitter. A artista declarou na rede social que está sofrendo durante a pandemia do novo coronavírus e aproveitou para criticar a falta de apoio aos artistas autônomos.

A cantora do hit “Beijinho no ombro” declarou que está há 100 dias sem trabalhar e que é autônoma, como muitos outros artistas. Valeska declarou que ela é a sua própria empresa e que seu setor é um dos mais prejudicados. A cantora afirma que, ao contrário de outros colegas de trabalho, ela não tem nenhuma empresa que financie uma live sua e pague por isso.

Valeska Popozuda declarou que continua fazendo o isolamento social.

Alfinetada em famosos

A funkeira ainda aproveitou para alfinetar amigos Famosos que andaram furando a quarentena e ainda receberam por isso. Valeska declarou que continua em sua casa, tentando ajudar da maneira que pode as pessoas, transmitindo boa energia. Ela disse ainda que tenta dar palavras de apoio, conversa com mulheres que estão sofrendo, porém, ela vê colegas que estão ganhando muito dinheiro fazendo lives que furam a quarentena.

Cancelamento seletivo

No desabafo na rede social ela falou de artistas que fazem lives que promovem aglomerações tanto quanto uma “social de blogueira”. Para ela, há preconceito no que diz respeito aos cancelamentos de celebridades, pois somente cancelam as mulheres e não os artistas masculinos que desobedecem ao isolamento social, lamentou a artista.

Vacina

Valeska Popozuda também fez críticas sobre a forma como o Brasil tem lidado com a pandemia. Ela disse que segue em casa e olha todos os dias o jornal com a esperança de que seja logo encontrada uma vacina, pois, segundo ela, o Brasil não soube fazer o isolamento.

"O vírus matou mais de 50 mil e não temos um plano efetivo que funcione...

O mundo tá isolando a gente... Estamos sendo proibidos de ir para outros países, eu tô morrendo de vergonha nesse exato momento porque o único país que não faz praticamente nada somos nós, apenas 13% tá fazendo mesmo o isolamento correto... E eu To aqui, tentando ser positiva o máximo que posso", descreveu a cantora.

Tristeza

A artista admitiu que tem seus momentos de fragilidade e que está chorando, mesmo não querendo admitir. O motivo não é a falta de dinheiro ou de shows, e sim porque o país já ultrapassou a marca de 50 mil mortos e muitos lugares estão reabrindo como se nada estivesse acontecendo. "Não tá normal", finalizou ela.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!