Vanessa Daniele Costa dos Santos, ex-atriz de filmes adultos e atual youtuber, lançará um livro sobre os bastidores no mercado envolvendo a indústria dos filmes adultos.

Conhecida como Barbara Costa (pseudônimo), a ex-atriz revelou recentemente que as mulheres que saem da indústria de filmes adultos deveriam expor os "podres" envolvidos no mercado e se posicionar. Contudo, entende o motivo de poucas terem coragem de fazer isso.

Nova Carreira

Vanessa tem hoje 32 anos e abriu mão totalmente de seu pseudônimo usado durante sua jornada de filmes sexuais. Durante entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, Vanessa conta que, em 6 de novembro de 2016, se aposentou das produções de filmes adultos e sua última gravação foi um filme homossexual.

A ex-atriz afirma que tinha dois projetos após a "aposentadoria": o primeiro era seguir uma carreira de youtuber, permanecendo rica e famosa em um novo ramo. O seu segundo projeto era se entupir de remédios e se jogar de um prédio.

Os planos de se tornar uma youtuber famosa foram destruídos pelo machismo e misoginia sofridos através das redes sociais. Ela diz que não imaginava que a repercussão negativa seria tão grande, fazendo com que se sentisse triturada. Vanessa não esperava que o preconceito fosse tão intenso, e diz que aprendeu o real significado de patriarcado, machismo e misoginia nesta ocasião.

Após superar uma depressão com o apoio do marido e de terapias, ele abandonou a ideia de trabalhar com séries e games, tornando isso apenas um hobby, e concluiu a faculdade de marketing.

Após o início da pandemia de coronavírus, os estágios que estavam sendo realizados em agências de mídias sociais foram finalizados, deixando a ex-atriz desempregada. Sua renda hoje consiste em publicidades fechadas com algumas marcas.

O tempo livre ocasionado pela pandemia proporcionou mais tempo à ex-atriz, que decidiu se dedicar ao livro.

O início da carreira como atriz

No ano de 2010, Vanessa trabalhava em uma boate. Nesta época, ela recebeu um convite de uma amiga para fazer um filme adulto.

De acordo com a ex-atriz, a glamourização em torno dos filmes adultos fizeram com que ela aceitasse o convite. Porém a sua imaginação não compactuava com a realidade, e a ideia de atores Famosos e set de filmagem não existia.

Foi quando percebeu que estava vivendo uma prostituição filmada.

A rotina é muito pesada, e sexo anal com muitos homens, fetiches e sexo hardcore fazem parte da rotina. Os ganhos, que muitas vezes não chegavam a R$ 1.000,00, são considerados por ela pouquíssimos comparados aos prejuízos emocionais causados às atrizes.

A vontade de retirar seus vídeos das redes é enorme, porém é algo impossível, aponta ela. Os produtores continuam ganhando dinheiro pelas vizualizações dos filmes e, mesmo depois de muito tempo, as imagens das atrizes continuam sendo divulgadas, é um caminho sem volta.

As gravações acontecem em diversos lugares diferentes: hotéis, sítios, casas alugadas, e envolvem o consumo de bebidas alcoólicas para que os participantes fiquem mais à vontade.

"Eu não bebia e era chamada de fresca por não fazer algumas coisas", afirmou.

Livro

O livro, que é considerado por ela o "pote de ouro no fim do arco-íris", está sendo avaliado por uma editora. De acordo com Vanessa, existem vários pedidos no formato "Bruna Surfistinha" e "50 Tons de Cinza", porém não é o objetivo dela, que pretende conscientizar e mostrar todos os lados da história e não mostrar apenas sexo.

Ela declarou que sua experiência está muito mais para Cristiane F., uma garota alemã que contou sua vida de usuária de drogas e prostituição através de um livro, do que para Bruna Surfistinha, jovem que, inclusive, virou filme e acabou criticada por romantizar a profissão.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!