O apresentador José Luiz Datena foi absolvido pela Justiça de São Paulo em um processo em que ele deveria pagar R$ 100 mil por danos morais, devido a informações e opiniões que foram expressas pelo mesmo durante uma cobertura de um acidente que matou duas pessoas na rodovia dos Imigrantes.

Diante disso, um empresário da cidade de Santos, no litoral do estado de São Paulo, decidiu mover um processo contra ao jornalista após ter sido chamado de "covarde" por ele durante uma edição do programa "Brasil Urgente", da TV Band.

Datena é processado por homem

Ao negar a indenização que foi solicitada pelo empresário que entrou com o processo contra o jornalista, o juiz alegou o princípio de liberdade de expressão.

O acidente, que desencadeou no processo movido pelo empresário, aconteceu na madrugada de 30 de maio de 2017, e envolveu dois carros e uma motocicleta.

Wilson Borlenghi Junior resolveu entrar com a ação na Justiça contra Datena e contra a Band. Isso porque ele estava dirigindo um dos carros envolvidos no acidente e acabou colidindo com a moto. O casal, que estava a bordo da moto, acabou morrendo.

Na época em que o caso ocorreu, as notícias que foram publicadas em vários veículos de informação, como Folha de S.Paulo, SBT, Record e também através de rádios do Grupo Band, alegavam que o homem que dirigia o veículo havia fugido do local logo após o acidente. Enquanto o condutor do outro veículo envolvido, um Renault, que colidiu com a moto, permaneceu no local esperando que o resgate chegasse.

Após inquérito policial, Borlenghi foi considerado inocente pelo acidente em questão. Ele provou que deixou o local em que ocorreu o acidente com medo de ser uma tentativa de assalto. De acordo com o empresário, ele abandonou o veículo por temer que fosse uma ação criminosa. A batida ocorreu na altura do km 12 da rodovia dos Imigrantes.

Após o acidente, o empresário buscou através da Justiça uma indenização no valor de R$ 100 mil, pela qual alegou danos morais.

De acordo com ele, a declaração feita pelo apresentador no programa feria a sua honra e dignidade. O empresário ainda alegou que o jornalista havia atribuído a culpa do acidente a ele durante a matéria que foi exibida no "Brasil Urgente".

O juiz, Rogério de Camargo Arruda, da 4ª Vara Cível de São Paulo, entendeu que tanto a Band quanto o "Brasil Urgente" ouviram os lados dos envolvidos na história e que Datena exerceu no momento se direito de expressar sua opinião diante dos fatos que foram apresentados no momento sobre o caso.

Desta forma, com este entendimento, o juiz decidiu que o processo seria finalizado, pois considerou que foi improcedente o pedido de indenização feito pelo empresário. Borleghi ainda teve que arcar com os custos das despesas processuais do caso.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!